Conflito

Rússia anuncia rendição de mais de 400 soldados ucranianos

Segundo diretor regional do Serviço Russo de Segurança, ucranianos solicitaram um corredor humanitário

04/08/2014 | 08h25
Rússia anuncia rendição de mais de 400 soldados ucranianos ANATOLII STEPANOV/AFP
Foto: ANATOLII STEPANOV / AFP
Mais de 400 soldados ucranianos em missão no leste do país se renderam e foram admitidos em território russo, anunciou uma fonte das forças de segurança de Moscou. Porém, a informação foi parcialmente confirmada por Kiev, que não emitiu um número concreto.

— Os soldados ucranianos solicitaram um corredor humanitário durante a madrugada de segunda-feira, na fronteira entre Rússia e Ucrânia. (...) Os guardas russos da fronteira abriram o corredor e admitiram 438 soldados do exército ucraniano, que entregaram as armas. Entre eles estava um ferido, que foi hospitalizado em Gukovo (sul da Rússia, perto da fronteira com a Ucrânia) — afirmou Vasili Malaev, diretor regional do Serviço Russo de Segurança (FSB), citada pelas agências Interfax e Tass.

Leia todas as notícias de Zero Hora
Leia todas as notícias sobre Mundo

Um porta-voz ucraniano procurado pela AFP afirmou, sem divulgar um número, que soldados ucranianos "se viram obrigados a seguir para um posto de fronteira russo depois de uma tentativa de ataque". Já Oleksi Dimitrashkivski, porta-voz da "operação antiterrorista", afirmou que os soldados não se renderam, como denomina o departamento ucraniano responsável pelas operações militares contra os separatistas pró-Rússia no leste do país.

No mês passado, Malaev anunciou a rendição de mais de 40 soldados ucranianos. As forças ucranianas tentam há várias semanas cortar as linhas entre os redutos insurgentes pró-Rússia de Lugansk e Donetsk, de um lado, e a fronteira Rússia-Ucrânia, do outro, pela qual o governo de Kiev afirma que os separatistas recebem armas e reforços.

*AFP

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.