Fora do isolamento

Tigre que atacou menino no Paraná volta para o zoológico

Veterinário disse que o felino ficou isolado por medida preventiva

04/08/2014 - 22h31min | Atualizada em 04/08/2014 - 22h42min
Tigre que atacou menino no Paraná volta para o zoológico Reprodução/
Menino avançou barreira que protegia a jaula e foi atacado pelo tigre Foto: Reprodução

A partir desta terça-feira, o tigre que atacou um menino de 11 anos em Cascavel, no Paraná, no dia 30 de julho, volta a ser exibido aos visitantes do zoológico do município. O animal saiu nesta segunda-feira do isolamento, após cinco dias fora da sua jaula. Conforme o médico veterinário do zoológico, Valmor Passos, o tigre ficou isolado como medida preventiva desde o ataque ao garoto que teve o braço direito amputado na altura do ombro.

Passos espera que o local retome a rotina.

— O animal vai ficar à disposição dos visitantes a partir de amanhã [terça]. Ele está bem, sem sinais de estresse. Esse acidente atrapalhou a rotina do zoológico por causa da imprudência de um pai — criticou o veterinário, que não vê motivo para retirar o felino do zoológico. — O tigre vai ficar aqui. Recebemos ligações de ONGs do Brasil e de outros países interessados em nos ajudar, ao contrário de alguns oportunistas, que tentam apenas ganhar dinheiro com o fato — desabafou, sem citar nomes.

Sobre possíveis reformas no recinto dos felinos, o veterinário descartou a hipótese:

— A estrutura atual está de acordo com as normas exigidas pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Leia também:
ZH Explica: quais medidas de segurança evitam acidentes como esse
Leia todas as últimas notícias de Zero Hora

Depoimentos

Nesta segunda-feira havia a expectativa de o delegado Denis Marino, responsável pelo caso, ouvir o pai do menino, Marcos do Carmo Rocha, no inquérito instaurado pela Polícia Civil, o que não ocorreu. Conforme o delegado, o inquérito vai esclarecer as circunstâncias do ataque. O menino estava em local proibido quando foi atacado.

Além de Rocha, a polícia também vai ouvir os funcionários do zoológico, entre eles o veterinário Passos.

— Vamos esperar a conclusão do inquérito para saber qual será o indiciamento do pai — disse Marino.

A princípio, o pai responde a inquérito por lesões graves. O garoto continuava internado na ala pediátrica do Hospital Universitário de Cascavel e deve passar por nova avaliação médica. Dependendo do resultado, poderá ter alta e voltar para São Paulo, onde mora.

Vídeo mostra menino brincando com tigre

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.