Porto Alegre

Prefeitura organiza mutirão com militares do Exército após temporal 

O Exército pretende concluir uma operação extraordinária de limpeza no domingo ou no máximo na segunda-feira

30/01/2016 - 20h34min | Atualizada em 30/01/2016 - 23h27min
Prefeitura organiza mutirão com militares do Exército após temporal  Prefeitura de Porto Alegre/Divulgação
Prefeito em exercício, Sebastião Melo, se reuniu com o secretariado neste sábado  Foto: Prefeitura de Porto Alegre / Divulgação

A Prefeitura de Porto Alegre terá o apoio de 40 militares do Exército Brasileiro no serviço para retomar a situação de Porto Alegre após o temporal da última sexta-feira. Conforme o Coronel Alessandro Grimaldi, do Comando Militar do Sul, o Exército vai apoiar com quatro equipes de 10 militares, mais viaturas e geradores.

Os soldados irão atuar, principalmente, na área do Menino Deus e se somam aos 300 garis que fazem uma operação extraordinária de limpeza. O Exército pretende concluir a atividade no domingo ou no máximo na segunda-feira. Até agora, 340 toneladas de árvores foram retiradas da cidade pelo Departamento de Limpeza Urbana da Capital.

Sem luz em casa, moradores buscam tomadas em supermercado para recarregar celulares na Capital  

Conforme o DMAE, as bombas das estações de água do Menino Deus e Moinhos de Vento já voltaram a funcionar. E a água começa a ser distribuída durante a noite na cidade.

Seis equipes de bombeiros do interior reforçam o pessoal de Porto Alegre. De acordo com a Brigada Militar, não foram registrados saques na cidade. Algumas agências bancárias tiveram alarmes disparados, mas devido aos ventos.

12 horas depois do temporal, porto-alegrenses correm atrás do prejuízo    

Segundo a CEEE, 165 mil clientes ainda estão sem luz. O serviço do torpedo (27407) retornou. Mas a companhia ainda não dá um prazo para restabelecer o serviço. Ainda há 40 sinaleiras desligadas na cidade.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.