Crise na Segurança

Efetivo de 120 homens da Força Nacional deve chegar a Porto Alegre no domingo

Ao todo, o efetivo deslocado para o Estado deve ser de 150 integrantes

Por: Guilherme Mazui/RBS Brasília
26/08/2016 - 11h33min | Atualizada em 26/08/2016 - 19h44min
Efetivo de 120 homens da Força Nacional deve chegar a Porto Alegre no domingo Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS  

Depois de reunião com o presidente interino Michel Temer nesta sexta-feira, em Brasília, o governador José Ivo Sartori recebeu a confirmação de que um efetivo da Força Nacional de Segurança será enviado para o Rio Grande do Sul. Cerca de 150 homens devem desembarcar no Estado. Os primeiros 120 deixam o Rio de Janeiro em 30 viaturas e têm chegada prevista para domingo no Rio Grande do Sul.

Sartori concedeu breve entrevista após reunião com Temer. Assista

No final da noite da sexta-feira, foi confirmado que a Força Nacional será empregada na Operação Avante, iniciada em janeiro deste ano. Com isso, eles atuarão diretamente no policiamento ostensivo.

Inicialmente, a intenção era alocar os reforços na guarda externa de presídios, liberando policiais militares para ampliar o efetivo nas ruas.

Sartori ainda solicitou recursos para compra de equipamentos e viaturas, além da construção de uma penitenciária federal no Estado. Dinheiro para uma reforma do Presídio Central também pode ser liberado. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, virá ao Estado para uma reunião com o governador no domingo, às 14h. Para sábado, está prevista uma reunião entre o comando-geral da Brigada Militar e a cúpula da Força Nacional, o que pode mudar esse planejamento inicial.

– Será deslocado numa primeira etapa um contingente da Força Nacional para auxiliar a Brigada Militar em Porto Alegre ou na Região Metropolitana. Será a primeira etapa, depois virão outros momentos, sobre os quais vamos conversar – afirmou o governador.

Conforme Sartori, que foi ao Ministério da Justiça acertar detalhes da operação, o efetivo da Força Nacional que irá para o Estado será deslocado do Rio de Janeiro, onde milhares de homens da equipe de elite atuam na segurança dos Jogos Paraolímpicos. Não está descartado o envio de outras levas da força, que ficará no Rio Grande do Sul por tempo indeterminado.

– Será pelo tempo necessário – disse Sartori.

Com a crise na segurança, que derrubou o secretário Wantuir Jacini, Sartori pediu uma reunião de emergência com Temer. O governador desembarcou em Brasília na manhã desta sexta-feira e foi direto ao Palácio do Planalto para a audiência. O assassinato de uma mulher em frente ao Colégio Dom Bosco, no bairro Higienópolis, em Porto Alegre, foi o estopim para que o Piratini adotasse medidas emergenciais. 

Sartori foi recebido por Temer junto com o senador Lasier Martins (PDT-RS), o deputado Mauro Pereira (PMDB-RS) e os ministros Osmar Terra (Desenvolvimento Social) e Sergio Etchegoyen (GSI). Depois de ouvir o pedido do governador, o presidente interino ligou para o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que está em São Paulo. Ao telefone, ordenou o envio da Força Nacional. 

– O presidente foi muito atencioso e falou com o ministro na frente de todos nós. É possível que hoje à tarde a Força já esteja no Estado – afirmou Lasier.



 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.