Charlotte

Charlotte vive segunda noite de violência após morte de homem negro por policial

22/09/2016 - 00h40min

A violência voltou a explodir nesta quarta (21), pela segunda noite consecutiva, na cidade de Charlotte, no estado da Carolina do Norte, nos EUA, com choques entre policiais e manifestantes que protestam contra a morte do cidadão negro Keith Lamont Scott, de 43, abatido pela Polícia.

O governador da Carolina do Norte, Pat McCrory, acaba de declarar estado de emergência, em meio à tensão crescente.

"Declarei estado de emergência & iniciei esforços para enviar a Guarda Nacional & a Patrulha Rodoviária para ajudar na aplicação da lei em CLT (Charlotte)", tuitou McCrory.

Depois de informar que um manifestante havia sido morto a tiros, a prefeitura divulgou em sua conta no Twitter que o indivíduo está, na verdade, gravemente ferido.

"O cidadão que sofreu um ferimento a bala durante os protestos está com suporte vital, em condição crítica. Não morto", esclareceu a prefeitura, em um tuíte.

Pouco antes, as autoridades municipais haviam informado que o tiroteio aconteceu "entre civis" e que a Polícia não abriu fogo.

Alguns manifestantes quebraram vidraças, e outros jogaram objetos nos agentes. Os policiais do Batalhão de Choque usaram gás lacrimogêneo na frente do Hotel Omni Charlotte para tentar dispersar centenas de pessoas, que tomaram as ruas no centro dessa cidade do sudeste dos Estados Unidos.

Um homem caiu no chão, deixando um rastro de sangue na calçada. Testemunhas disseram que o indivíduo foi levado para dentro do hotel pelos policiais.

"Estamos trabalhando para trazer paz e calma à nossa cidade. Sabemos que essa não é Charlotte", declarou a prefeita Jennifer Roberts, em entrevista à rede CNN, pedindo à população que se mantenha em casa e fora das ruas.

"Diga a todo mundo que violência não é a resposta", completou.

mlm-grf/gde/cd/tt

tuíte.

Pouco antes, as autoridades municipais haviam informado que o tiroteio aconteceu "entre civis" e que a Polícia não abriu fogo.

Alguns manifestantes quebraram vidraças, e outros jogaram objetos nos agentes. Os policiais do Batalhão de Choque usaram gás lacrimogêneo na frente do Hotel Omni Charlotte para tentar dispersar centenas de pessoas, que tomaram as ruas no centro dessa cidade do sudeste dos Estados Unidos.

Um homem caiu no chão, deixando um rastro de sangue na calçada. Testemunhas disseram que o indivíduo foi levado para dentro do hotel pelos policiais.

"Estamos trabalhando para trazer paz e calma à nossa cidade. Sabemos que essa não é Charlotte", declarou a prefeita Jennifer Roberts, em entrevista à rede CNN, pedindo à população que se mantenha em casa e fora das ruas.

"Diga a todo mundo que violência não é a resposta", completou.

mlm-grf/gde/cd/tt

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.