Washington

Imigrantes têm pouco impacto nos salários e empregos de americanos (estudo)

21/09/2016 - 20h19min

Fluxos de imigrantes em geral têm pouco impacto sobre os salários e empregos dos americanos nativos, a menos que estes não tenham o ensino médio completo, de acordo com um estudo publicado na quarta-feira.

O relatório da Academia Nacional de Ciências, Engenharia e Medicina americana analisa as tendências econômicas e demográficas nos Estados Unidos ao longo dos últimos 20 anos.

Os pesquisadores concluíram que "o impacto da imigração sobre os salários dos trabalhadores nativos em geral é muito pequeno", particularmente quando analisado ao longo de uma década.

"Na medida em que os impactos negativos ocorrem, eles têm mais chances de afetar os imigrantes anteriores ou os trabalhadores nativos que não concluíram o ensino médio - que muitas vezes são os substitutos mais próximos para os trabalhadores imigrantes com qualificações baixas", disse.

O relatório também encontrou "pouca evidência de que a imigração afete significativamente os níveis gerais de emprego dos trabalhadores nativos".

Na verdade, um afluxo de imigrantes qualificados pode até empurrar para cima os salários para alguns subgrupos de trabalhadores nativos, e ao mesmo tempo impulsionar a economia.

"A imigração tem um impacto global positivo sobre o crescimento econômico de longo prazo nos Estados Unidos", disse o estudo.

Imigrantes de primeira geração tendem a custar aos governos estaduais e locais mais do que os seus filhos.

Mas a segunda geração está "entre os mais fortes contribuintes econômicos e fiscais da população dos Estados Unidos, contribuindo mais com impostos do que os seus pais ou do que o resto da população nativa", disse o relatório.

"A análise abrangente do painel revelou muitos benefícios importantes da imigração - incluindo no crescimento econômico, na inovação e no empreendedorismo - com pouco ou nenhum efeito negativo sobre os salários ou empregos de trabalhadores nativos no longo prazo", disse Francine Blau, professora de economia da Universidade de Cornell, que presidiu o painel que escreveu o relatório.

"Onde os impactos salariais negativos foram detectados, os nativos que abandonaram o ensino médio e os imigrantes anteriores eram os mais susceptíveis de ser afetados", concluiu.

* AFP

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.