Caracas

Maduro afirma que 'ninguém tira' Venezuela do Mercosul

21/09/2016 - 00h56min

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, desafiou nesta terça-feira os demais sócios do Mercosul a suspender seu país, afirmando que "ninguém nos tira" do Bloco.

"Se nos jogam pela porta, entramos pela janela, mas do Mercosul ninguém nos tira (...). A Venezuela é a alma do Mercosul", declarou Maduro em seu programa semanal na TV estatal.

"Querem entregar o Mercosul aos Estados Unidos", denunciou o líder venezuelano.

Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai - fundadores do Mercosul - exigem que o governo de Maduro cumpra suas obrigações em matéria alfandegária e de direitos humanos com o Bloco até 1º de dezembro, sob pena de suspensão.

A chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, ratificou mais cedo a "efetividade" da Venezuela - incluída no Bloco em 2012 - na ratificação de seus compromissos, o que supera "enormemente" a dos outros membros.

"Em um ano, a Venezuela incorporou 289 normas. Se compararmos isso com os 25 anos do restante dos países, em um ano, a Argentina (incorpora) 41 normas, o Brasil, 45, e o Paraguai, 35", disse.

"A Venezuela está em dívida com 208 normas, o Uruguai deve 400, o Paraguai, 408, o Brasil, 151, e a Argentina, 331", acrescentou a chanceler, ressaltando que a sanção contra o país surge da "intolerância política e ideológica".

A Venezuela também protestou, nesta terça-feira, contra uma reunião dos demais sócios do Mercosul em Nova York, a primeira desde que bloquearam sua presidência pro tempore no organismo, para a qual não foi convidada.

"Nós enviamos formalmente nossa rejeição a essas reuniões de relacionamento externo que servem apenas para tratar da presidência pro tempore", informou Delcy Rodríguez em entrevista coletiva.

No domingo passado (18), os chanceleres José Serra (Brasil), Susana Malcorra (Argentina), Rodolfo Nin Novoa (Uruguai) e Eladio Loizaga (Paraguai) se encontraram à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Eles assinaram um acordo que determina que o Uruguai se encarregará das negociações do Mercosul com a União Europeia (UE) para um tratado comercial.

"A Venezuela não participa das negociações com a União Europeia", disse Rodríguez, argumentando que as negociações buscam implantar no Mercosul um acordo como a Alca (Área de Livre-Comércio das Américas), que os Estados Unidos tentaram, sem sucesso, promover na América Latina.

axm/erc/ja/cc/tt/lr

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.