Nações Unidas

Obama obtém compromisso de 50 países para receber 360 mil refugiados

20/09/2016 - 22h50min

O presidente americano, Barack Obama, anunciou nesta terça-feira (20) na ONU o compromisso de cerca de 50 países para acolher 360 mil refugiados, o que representa o dobro em relação ao ano passado.

"Juntos, nossos países duplicarão o número de refugiados que nós receberemos (...) fazendo chegar a 360 mil este ano", declarou, saudando em especial os esforços de Alemanha e Canadá.

"Enfrentamos uma crise de proporções épicas. Não podemos desviar os olhos ou dar as costas. Fechar a porta na cara destas famílias seria trair nossos valores mais profundos", advertiu Obama.

Um recorde de 65 milhões de pessoas foram deslocadas no mundo, incluindo 21 milhões de refugiados competindo por raras oportunidades de assentamento.

Em seu sexto ano, a guerra na Síria já deslocou nove milhões de pessoas, enquanto mais de quatro milhões fugiram para os países vizinhos.

Muitos países incrementaram suas contribuições financeiras diante do apelo da ONU e de organizações humanitárias internacionais, o que representou um aumento de 4,5 bilhão de dólares em relação aos valores de 2015.

Sete países - Romênia, Portugal, Espanha, República Tcheca, Itália, França e Luxemburgo - se comprometeram a admitir - ao menos - 10 vezes mais refugiados que em 2015, de acordo com funcionários americanos.

O discurso de Obama ocorre um dia após os 193 Estados da ONU adotarem um plano global para enfrentar a crise dos refugiados.

O governo Obama anunciou que aumentará o número de refugiados que os Estados Unidos receberão em 2017 a 110 mil pessoas, contra os 85 mil deste ano.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, cujo país já recebeu mais de 30 mil sírios desde dezembro, declarou que a crise representa um desafio, mas também "uma oportunidade", e anunciou que "outros (refugiados) chegarão" ao Canadá.

jca/avz/ja/tt/lr

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.