Nações Unidas

Premiê do Japão exige que mundo encontre 'novos meios' de deter a Coreia do Norte

21/09/2016 - 16h34min

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, pediu nesta quarta-feira que o mundo encontre novas maneiras de deter as ameaças vindas da Coreia do Norte após os testes nucleares e de mísseis feitos pelo governo.

Abe, durante a Assembleia Geral da ONU, disse que as ideias sobre a Coreia do Norte precisavam mudar depois de suas últimas ações, incluindo o teste que afirmou ser de uma bomba nuclear em miniatura para uma ogiva.

"Não há alternativa a não ser dizer que a ameaça agora atingiu uma dimensão completamente diferente do que enfrentávamos até então", disse Abe.

"A ameaça à comunidade internacional torna-se cada vez mais grave e mais realista. Isso exige uma nova abordagem, totalmente diferente do que era aplicado até ontem", afirmou.

Abe não explicitou nenhuma ação específica, mas disse que o Japão usaria seu assento não permanente no Conselho de Segurança para explorar novas opções.

O líder de direita chegou ao poder com um discurso duro sobre a Coreia do Norte e fez uma revisão da pacifista Constituição do Japão - instituída pelos Estados Unidos -, importante questão nesse momento.

Entretanto, o Japão nunca disparou um tiro desde a Segunda Guerra Mundial, já que é constitucionalmente impedido de fazer ofensivas militares.

A China e os Estados Unidos têm conversado sobre a elaboração de uma nova resolução do Conselho de Segurança da ONU para punir a Coreia do Norte por suas atitudes mais recentes, embora medidas semelhantes não tenham detido Pyongyang no passado.

A Coreia do Norte é um dos países com mais sanções no mundo, porém o regime de Kim Jong-Un afirma precisar de armas nucleares para garantir sua sobrevivência contra seus inimigos, como Estados Unidos e Japão.

sct/cml/jm/cb/cc

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.