Inusitado

Parto de bebê começa em casa e termina em posto de combustíveis na área central de Caxias

Fato ocorreu na manhã desta quarta-feira na Rua Ernesto Alves

Por: Raquel Fronza
15/02/2017 - 15h48min | Atualizada em 15/02/2017 - 17h56min
Parto de bebê começa em casa e termina em posto de combustíveis na área central de Caxias Reprodução / Facebook/Facebook
Bebê foi levado pelo Samu até o Hospital Geral. É um menino, e mãe e filho passam bem Foto: Reprodução / Facebook / Facebook  

Correção: o parto do bebê começou em casa e foi concluído no posto, com a chegada do Samu, e não ocorreu dentro do carro, no posto, conforme reportagem publicada pelo Pioneiro entre 15h48min e 17h44min.


O posto de combustíveis LC, na Rua Moreira César, área central de Caxias do Sul, foi cenário de uma história emocionante na manhã desta quarta-feira. Por volta das 10h, uma mulher, moradora da Linha 40, em Caxias do Sul, chegou a bordo de uma Parati com um recém-nascido. Como havia dado à luz o bebê em casa instantes antes, a mãe seguia no carro de um vizinho para o hospital, onde seria concluído o parto. No entanto, no meio do caminho, o veículo ficou sem combustível, obrigando o motorista a parar no posto. Lá, temendo algum problema com mãe e filho, os funcionários e o condutor decidiram chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 


Leia mais:

Famílias de Farroupilha recebem visitas de falsos agentes de saúde
Volta às aulas tem mudanças no trânsito em Caxias do Sul 
Saque do FGTS movimentará R$ 180 milhões em Caxias do Sul 

— O carro parou no semáforo, e o pessoal ajudou a empurrar a Parati aqui para dentro do posto. Foi uma confusão, mas uma cena muito bonita. Eu me arrepio só de lembrar. É que a gente vê tanta coisa ruim todos os dias, né? — conta a caixa do posto, Taís Vasconcelos.

Duas enfermeiras que trabalham na unidade administrativa da Unimed, que funciona na esquina da Moreira Cesar com a Rua Ernesto Alves e é vizinha ao posto, assistiam à movimentação e foram as primeiras a chegar ao posto e decidiram prestar socorro à jovem. O bebê já havia nascido, mas alguns cuidados foram prestados por Leila Catarina Vicenzi e Ângela Cioatto até a chegada do Samu.

Um ingrediente, ainda, deixa a história mais tocante: na próxima semana, completa-se 14 anos da morte do filho de Leila em um assalto. O universitário Fernando Vicenzi, 22 anos, foi morto em 25 de fevereiro de 2003 no bairro Cristo Redentor, quando se despedia da namorada. Impossível não associar à data com o fato de presenciar um nascimento, garante Leila:

—  A mim, tudo é mais tocante por ter perdido um filho. E justo nestes dias, tão perto da data dele. O Fernando era alguém tão iluminado, que vou associar o nascimento deste bebê com a vida dele — avalia Leila.

Mãe e filho foram levados pelo Samu ao Hospital Geral. A instituição não passou a identidade deles nem confirmou o estado de saúde.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.