Três envolvidos

Polícia Civil conclui que taxista foi assassinado durante um assalto em Caxias do Sul

Stefano Pinto Dorigatti foi baleado no bairro Bela Vista em junho de 2016

Por: Pioneiro
13/02/2017 - 15h38min | Atualizada em 13/02/2017 - 17h03min

A Polícia Civil de Caxias do Sul concluiu que o taxista Stefano Pinto Dorigatti, 29 anos, em 10 de junho de 2016, foi morto durante um assalto. Os primeiros relatos indicavam uma execução, porém as investigações da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) comprovaram um caso de latrocínio. Paulo Roberto de Assis Júnior, 19 anos, e Jackson Fogaça dos Santos, 21, foram indiciados nesta segunda-feira.

Um adolescente de 17 anos seria o autor dos disparos e, por isso, uma cópia do inquérito foi remetido para que a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) tome as medidas cabíveis.

Leia mais
Taxistas se mobilizam por segurança em Caxias do Sul
Jovem que confessou ter matado a ex-namorada em Caxias é indiciado 

De acordo com o inquérito, o crime ocorreu no ponto de táxi da Avenida França, no bairro Bela Vista, por volta da 1h45min. Dorigatti aguardava em seu veículo Cobalt quando virou alvo dos três criminosos que estavam em um Corsa Classic preto. Santos e o adolescente desembarcaram e abordaram o táxi pela janela do motorista.

O menor de idade era quem estava armado e tomou a iniciativa. Dorigatti se assustou com a chegada dos criminosos e, em virtude desta "reação", foi atingido por dois tiros. Os dois assaltantes retornaram para o Corsa, onde Assis Júnior aguardava, e fugiram sem roubar nada.

Stefano Pinto Dorigatti, assassinato aos 29 anos Foto: Divulgação

Mesmo ferido, o taxista conseguiu dirigir até a Rua Angelina Michielon, no bairro Lourdes. Dorigatti foi socorrido e internado no Hospital Pompéia, onde morreu uma semana depois.

Os dois adultos indiciados não possuíam antecedentes criminais. O adolescente teria passagens por outras infrações. Os três respondem ao processo em liberdade.

Com a conclusão da investigação, 2016 teve oito latrocínios (roubos com mortes). Apenas o caso do adolescente Fernando Giovani Maculan segue em aberto. No total, foram registradas 150 mortes no ano passado — o mais violento da história de Caxias do Sul.


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.