América Latina

GM encerra operações na Venezuela após ter ativos confiscados pelo governo

Bloqueio de fábrica em centro industrial e o confisco de bens da montadora ocorre em meio à crise econômica no país 

Por: Zero Hora
20/04/2017 - 11h39min | Atualizada em 21/04/2017 - 11h15min

Após as autoridades da Venezuela tomarem uma unidade da General Motors, a montadora norte-americana anunciou, na quarta-feira, o encerramento das operação no país. De acordo com o site G1, a planta da empresa localizada no centro industrial de Valencia teve o funcionamento impedido pelo governo venezuelano.

"Ontem (terça-feira), a fábrica da GMV (General Motors Venezolana) foi inesperadamente tomada pelas autoridades públicas, impedindo as operações normais. Além disso, outros ativos da companhia, como veículos, foram retirados ilegalmente de suas instalações", afirmou a montadora por meio de comunicado.

Leia mais
Anistia Internacional e UE alertam para a violência na Venezuela
Duas pessoas são mortas a tiros durante manifestações na Venezuela
Maduro busca apoio de governos aliados contra a crise na Venezuela

O confisco da unidade da GM ocorre em meio à crise econômica e política da Venezuela, onde outras empresas norte-americanas também já foram afetadas. Conforme o G1, a indústria automobilística do país enfrenta a falta de matéria-prima e diversas fábricas são apenas autorizadas a manufaturar.

O encerramento das atividades da GM impactará diretamente 2.678 operários da montadora, além dos mais de 3,9 mil trabalhadores de suas 79 concessionárias. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a empresa se comprometeu em pagar os direitos trabalhistas referentes aos empregados que serão demitidos.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.