Direto da Terra Santa

Texto de 3 mil anos achado em Jerusalém pode confirmar reinados bíblicos

De acordo com a narrativa da Bíblia, Davi e Salomão reinaram justamente no período em que os novos artefatos teriam sido construídos

28/01/2014 | 16h51

Fragmentos de seis jarros de barro retirados do sítio arqueológico de Ophel, em Jerusalém, podem contribuir com os estudos sobre a historicidade de figuras bíblicas como Davi e Salomão. A descoberta foi aceita para publicação no Israel Exploration Journal.

O professor Eilat Mazar, junto a seus colegas da Universidade Hebraica de Jerusalém, estima que um dos artefatos data do século 10 a.C. Esse objeto contém uma inscrição em língua cananita.

O achado precederia em 250 anos a inscrição hebraica mais antiga encontrada em Jerusalém, originária do período do rei Ezequias, a fins do século 8 a.C.

Cada letra mede cerca de 2,5 cm de altura, e formam uma combinação desconhecida no léxico semítico, segundo os pesquisadores. Isso reforça a conclusão de que os objetos precedem o domínio israelita na região, com a prevalência do hebraico.

E onde entram Davi e Salomão na história? É que, de acordo com a narrativa da Bíblia, Davi e Salomão reinaram justamente no período em que esses novos artefatos teriam sido construídos.

Mas não há indícios históricos favorecendo essa narrativa, e é aí que entram os fragmentos: caso as inscrições venham a ser reconhecidas como pertencentes à tradição hebraica, haveria um indicativo de que os israelitas chegaram a Jerusalém mais cedo do que os historiadores vinham calculando - e, possivelmente, de que os reinados de Davi e Salomão de fato existiram.

À emissora de TV americana Fox News, o professor Gershon Galil afirmou que apenas o fato de descobrir escrita daquela época pode fortalecer a tese de que livros como o de Samuel e o de Juízes, ambos do Antigo Testamento, foram escritos naquele mesmo período.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.