Operação Financiador

Delegado e comissário presos devem prestar depoimento na próxima semana

Policiais serão ouvidos pelo Ministério Público e pela Corregedoria da Polícia Civil

22/02/2017 - 15h05min | Atualizada em 22/02/2017 - 15h13min
Delegado e comissário presos devem prestar depoimento na próxima semana Arquivo Pessoal/Reprodução/Facebook
Nas redes sociais, Omar Abud (esquerda) e Luis Armindo aparecem juntos em um evento de MMA em Porto Alegre Foto: Arquivo Pessoal / Reprodução/Facebook  

O Delegado de Polícia Omar Abud e o comissário aposentado Luís Armindo de Mello Gonçalves vão prestar depoimento ao Ministério Público e à Corregedoria da Polícia Civil no dia 2 de março. As informações são da Rádio Gaúcha.

Os dois foram presos em uma operação na terça-feira, suspeitos de envolvimento com uma quadrilha de roubo de cargas e lavagem de dinheiro. Segundo o MP, o delegado teria a função de repassar orientações sobre os alvos e informações sigilosas. Ele também participava do financiamento do grupo através do repasse de dinheiro para viabilizar os ataques.

Leia mais
Carlos Etchichury: a prisão do delegado que constrange seus pares e a sociedade
"Linha de frente" e alvo de CPI: quem é o delegado preso por financiar criminosos
MP diz que delegado estava no topo da quadrilha de roubos de carga

Um percentual do lucro com os ataques, que não foi divulgado, era cobrado para garantir a proteção ao grupo e ressarcir o investimento feito. Cerca de 50 empresas de fachada e contas em nome de laranjas eram usadas para a lavagem do dinheiro obtido com a quadrilha.

Em nota, a defesa de Abud afirma que ainda não obteve acesso à integra do processo, mas que tem convicção da inocência do delegado.

"A defesa do Delegado de Polícia Omar Sena Abud, na pessoa do advogado André Luís Callegari, comunica que ainda não teve acesso à íntegra do procedimento, e está diligenciando para tanto junto à Comarca de Alvorada.

Ressalta, contudo, que o delegado, como amplamente divulgado, é pessoa voltada ao cumprimento da lei, com aproximadamente três décadas de devoção ao serviço público. A defesa tem a convicção de que, uma vez conhecidos os elementos da investigação, irá demonstrar que o delegado não cometeu qualquer ato ilícito".

A defesa do comissário afirmou que não vai se manifestar, pois o caso está em segredo de justiça. 

Leia as últimas notícias de Polícia

*Rádio Gaúcha

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.