Sistema prisional

Charqueadas é a favorita para receber prisão federal

Município da Região Carbonífera tem a preferência do governo estadual, de acordo com fonte da segurança pública  

16/03/2017 - 20h33min | Atualizada em 16/03/2017 - 20h55min

Charqueadas é a cidade favorita para receber a penitenciária federal que será construída no Rio Grande do Sul. 

De acordo com uma fonte da Secretaria da Segurança Pública (SSP), o município da Região Carbonífera, distante cerca de 60 quilômetros de Porto Alegre e que já abriga quatro penitenciárias estaduais, preenche a maioria das exigências feitas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para a construção da prisão de segurança máxima. Por conta disso, é a preferida do governo estadual. 

Porém, para a decisão final, será necessária a aprovação do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão vinculado ao MJSP. De acordo com a fonte da SSP, ainda serão necessários alguns ajustes na infraestrutura do município para que seja confirmado como a sede da penitenciária federal. 

Leia mais
Prefeituras do Interior fazem "leilão" por penitenciária federal
Para especialistas, construção de um presídio terá "impacto zero"
A prisão que os bandidos temem

E para que isso ocorra, deverá passar pelo crivo de técnicos do Depen, que ainda farão vistorias. Dezessete cidades gaúchas demonstraram interesse em receber a prisão.

Entre os requisitos preenchidos por Charqueadas e destacados pelo Piratini, de acordo com a fonte, estão o fato de o Estado possuir no município uma área de, no mínimo, 25 hectares, a proximidade de rodovia e de aeroporto com voos comerciais — no caso, o Salgado Filho, em Porto Alegre. 

Na manhã desta sexta-feira, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, estará em Porto Alegre para participar da cerimônia de entrega de 30 viaturas, na Secretaria da Segurança Pública. O governador José Ivo Sartori e o secretário Cezar Schirmer vão participar do evento.  


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.