Abuso

PMs são filmados agredindo e insultando mulher em Porto Alegre  

Trio de brigadianos abordou um grupo de amigos na Rua Moçambique, no bairro Mario Quintana

19/05/2017 - 12h42min | Atualizada em 19/05/2017 - 16h12min

Policiais militares foram flagrados, nesta quinta-feira, dando um tapa no rosto e insultando uma mulher na Rua Moçambique, no bairro Mario Quintana, em Porto Alegre. Nas imagens gravadas por celular, um dos PMs ainda aparece apontando a arma para o homem que registrava a cena. 

A cozinheira Elisete Terezinha Rodrigues dos Santos, de 38 anos, contou que estava em casa, às 11h, quando três brigadianos em uma viatura passaram em frente a sua residência, deram marcha a ré e desceram já com armas em punho. No pátio, tomando chimarrão, estavam Bruno dos Santos Severo, 20 anos — o mais velho dos três filhos de Elisete — e um grupo de oito amigos. Ao perceber a presença dos policiais armados na porta de casa, a cozinheira teria questionado o motivo da abordagem, momento em que, segundo ela, teria sofrido a primeira agressão. De acordo com a mulher, um dos policiais a empurrou e deu um tapa nos seus braços.

— Primeiro bateram em mim dentro do pátio. Por isso um dos meus amigos começou a gravar.

Leia mais
Suspeitos de matar taxista durante assalto são presos preventivamente em Caxias do Sul
Quatro presos seriam os mentores da construção de túnel no Presídio Central
Polícia faz operação contra exploração de adolescentes em 14 cidades gaúchas

Na sequência, o vídeo mostra Elisete perguntando o nome do brigadiano e dizendo que registraria um boletim de ocorrência na Polícia Civil. Ao ouvir a ameaça da mulher, o policial diz:

— Vai para a p...! 

Em defesa, os filhos da cozinheira e seus amigos pedem respeito aos policiais, que revidam empurrando Elisete. Um dos PMs dá um tapa no rosto da mulher e, instantes depois, saca uma pistola e a aponta para quem estava filmando. Na confusão, dois portões foram quebrados.

— Eu queria saber porque estavam invadindo a nossa casa. E depois, porque levariam meu filho preso. Queria entender, mas qualquer coisa que a gente falava, eles apontavam as armas. Ninguém podia falar nada. Só eles tinham razão — comenta.

Policial militar aponta arma para quem gravava as imagens e para as pessoas que estavam ao seu redor Foto: Reprodução / Reprodução

O corregedor-geral da BM, tenente-coronel Régis Rocha da Rosa, disse ter tomado conhecimento do vídeo ainda na quinta-feira e encaminhado ao Comando do Policiamento da Capital (CPC) para apuração.

— Tomamos ciência quando ela esteve aqui (ainda na quinta-feira) e, então, encaminhamos ao CPC, que vai instaurar o procedimento investigatório para apurar o fato. 

Conforme o tenente-coronel, essa é uma ação comum na corporação, já que na BM há vários níveis de investigação e o destino depende da relevância da ocorrência.

A reportagem aguarda o posicionamento do CPC e dos policiais envolvidos. Conforme a BM, o comando está analisando as imagens para, só então, se manifestar. 

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública disse que "não compactua com nenhuma forma de abuso de autoridade por parte de suas instituições e seus servidores" e que não aceita "qualquer atitude que desrespeite a ação policial". Por fim, acrescentou que há "convicção e confiança de que a Corregedoria-Geral da Brigada Militar irá apurar as circunstâncias do fato ocorrido, agindo dentro de sua esfera de competência e tomando as medidas cabíveis em caso de necessidade".

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.