Segurança

Mesmo com chegada de novos policiais, BM adia retorno de parte dos brigadianos do Interior

Cerca de 139 policiais vão permanecer em Porto Alegre

24/07/2017 - 12h17min | Atualizada em 24/07/2017 - 12h17min

A Brigada Militar (BM) reconsiderou e vai manter em Porto Alegre 139 policiais que vieram do interior do Estado para reforçar o policiamento. O grupo chegou à Capital em março para integrar a terceira fase Operação Avante, que combate homicídios, roubos a pedestres e a veículos. Eles são do 2º e 3º Batalhão de Operações Especiais (BOE), de Santa Maria e Passo Fundo. Ainda não há previsão para o retorno. O planejamento era de que todos os 343 militares retornassem a partir da chegada dos novos 1.018 policiais recém formados que começam a atuar nesta segunda-feira (24). 
 
O dia 31 de julho é a data final para que a outra parte dos policiais militares retornem para suas cidades. Conforme o Coronel Julio Cesar Rocha Lopes, chefe do Estado Maior da Brigada Militar, apenas 204 voltarão aos municípios de origem.
 
Dos novos policiais, 30% deve atuar nas regiões do Vale do Sinos, Litoral e Serra. Deste modo, conforme Lopes, será possível que todos os municípios com mais de quatro mil habitantes tenham ao menos cinco policiais fixos a partir de agosto. Atualmente, a média é de três policiais.
 
O coronel também garante que os policiais recém formados já estarão nas ruas nesta segunda-feira. Eles estarão acompanhados de soldados que já possuem maior experiência dentro da corporação. A medida, que terá duração de 70 dias, foi uma recomendação da Secretaria de Segurança Pública que chama o período de ¿estágio operacional supervisionado¿. A ideia é que os policiais conheçam a região na qual vão atuar.
 
Nesta manhã, ouvintes que se identificaram como policiais enviaram mensagens à rádio Gaúcha  falando sobre  uma suposta falta de armamentos e coletes, que seria um empecilho para que os brigadianos sejam utilizados no policiamento ostensivo, Lopes garante que não há problemas desta ordem:
 - Não procede. Todos  serão empregados no policiamento ostensivo, estarão nas ruas. Eles vão receber os armamentos, equipamentos, e estarão nas ruas até a noite de hoje, afirmou em entrevista ao programa CBN Porto Alegre. 

 Apesar das recentes incorporações de soldados, a Brigada Militar ainda apresenta um déficit de servidores.Conforme levantamento apresentado por Zero Hora em dezembro, seria necessário o ingresso de 17 mil policiais para que a BM alcançasse a cifra de 37 mil, número considerado ideal pela lei que fixa o número de efetivo no Estado. Além disso, só em 2016, cerca de 1.920 servidores pediram aposentadoria ao completar 30 anos de serviço. 

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.