Crítica

Aécio "agradece" ao STF por abrir inquérito sobre corrupção em Furnas

Senador disse que poderá provar "o absurdo dessas denúncias"

Por: Estadão Conteúdo
12/05/2016 - 09h07min | Atualizada em 12/05/2016 - 10h54min
Aécio "agradece" ao STF por abrir inquérito sobre corrupção em Furnas Jefferson Rudy/Agência Senado/Divulgação
Aécio Neves discursou contra o governo Dilma Rousseff durante a sessão que determinou o afastamento da presidente Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado/Divulgação  

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) "agradeceu" ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela autorização de abertura de inquérito contra ele, por suposto envolvimento no esquema de corrupção em Furnas. O tucano comentou que assim poderá provar "o absurdo dessas denúncias".

— É natural, e eu agradeço isso porque me dará a oportunidade de provar o absurdo dessas denúncias, como aconteceram no passado com as mesmas denúncias que já foram arquivadas pelo menos duas vezes — disse o senador no início da manhã desta quinta-feira, logo após a votação que aprovou o afastamento da presidenteDilma Rousseff.

Leia mais
Aécio diz que Temer tem grande chance e não pode errar
Aécio reforça apoio a Temer e diz que reformas são prioridades
Aécio: Estou confiante de que o país terá nova chance

Sobre o resultado da votação, Aécio, candidato derrotado na disputa com Dilma em 2014, declarou que "hoje não é um dia de comemorações". 

— O que estamos assistindo é a reafirmação de nossos valores democráticos. Foi cumprida a Constituição do Brasil, que impõe limites aos nossos governantes — relatou. 

— O Brasil tem a chance de reescrever a própria história — acrescentou. 

Segundo ele, a contribuição que o PSDB dará ao novo governo será ajuda à aprovação de propostas estruturantes no campo das reformas política, trabalhista, tributária e do Estado. 

— Existe espaço para modernização urgente do nosso sistema tributário — exemplificou.

Leia as últimas notícias de Política

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.