Após o 2º turno das eleições

Renan diz que sistema político envelheceu e quer votar reforma em 9 de novembro

Primeira parte da reestruturação inclui mudanças nas coligações e a criação de cláusulas de barreira para restringir o acesso das legendas a assentos no parlamento

Por: Agência Brasil
18/10/2016 - 14h59min | Atualizada em 18/10/2016 - 14h59min
Renan diz que sistema político envelheceu e quer votar reforma em 9 de novembro Edilson Rodrigues / Agência Senado/Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado / Agência Senado

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou, nesta terça-feira, que pretende levar à votação no dia 9 de novembro a primeira parte de uma reforma política, incluindo mudanças nas coligações partidárias e a criação de cláusulas de barreira para restringir o acesso das legendas a assentos no parlamento.

— Conversei com o presidente da Câmara para que logo depois do segundo turno (das eleições municipais) nós possamos avançar na reforma política — disse Renan. — Esse sistema político envelheceu, precisa ser substituído — afirmou ele após confirmar a data em que pretende levar o assunto a plenário.

Leia mais
Senado vai retomar análise de projeto sobre abuso de autoridades
Renan diz que Senado vota PEC dos gastos públicos até o fim do ano
Entenda os tipos de sistema eleitoral em discussão na reforma política 

Renan defendeu que na mesma data sejam votadas outras propostas que ajudem a disciplinar a atividade política, entre elas a lei que prevê punições para abusos de poder. 

— Entendo que a oportunidade é conjugar ao mesmo tempo reforma política, combate à corrupção e lei de abuso de autoridade.

O senador disse também ter pedido ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que coloque em discussão a modificação do voto proporcional para a eleição de deputados federais. 

— Esse sistema está carcomido — afirmou Renan.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.