Mesmo com articulação da base

Moraes deve ser sabatinado no Senado na próxima terça-feira

Decisão convergiu com a vontade da oposição, que pedia mais prazo para debater a indicação para ministro do STF

Por: Estadão Conteúdo
14/02/2017 - 13h39min | Atualizada em 14/02/2017 - 16h23min
Moraes deve ser sabatinado no Senado na próxima terça-feira Humberto Pradera/MJ/
Foto: Humberto Pradera/MJ  

O vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Antonio Anastasia (PSDB-MG), decidiu manter o prazo de cinco dias úteis para a realização da sabatina de Alexandre de Moraes para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão foi feita após articulação da base do governo para realizar a sabatina em 24 horas. Com a decisão, Moraes deve ser sabatinado apenas na terça-feira da semana que vem, dia 21.

Anastasia presidiu a sessão desta terça-feira no lugar de Edison Lobão (PMDB-MA), presidente da CCJ, que é investigado na Lava-Jato. O senador argumentou que o intervalo entre a leitura do relatório sobre o indicado e a sabatina não serve apenas para os senadores, mas também para que a população tenha oportunidade de conhecer melhor o currículo e os posicionamentos do candidato a ministro do STF.

Leia mais
Relator apresenta na CCJ parecer sobre Alexandre de Moraes
Portal do Senado já recebeu mais de 400 questionamentos para sabatina de Moraes
Moraes diz que foi "surpreendido" por senadores com reunião em barco

Apesar de Anastasia pertencer à base do governo, a posição do tucano mineiro convergiu com a da oposição, que pedia mais prazo para debater a indicação de Alexandre de Moraes.

A antecipação da sabatina foi bancada na comissão pelo líder do governo no Congresso, Romero Jucá (PMDB-RR). O ex-ministro do governo Temer defendeu, com base em casos anteriores, que a sabatina fosse realizada em 24 horas. Depois da decisão de Anastasia, entretanto, Jucá recuou e afirmou que não entraria com recurso da decisão para evitar clima de "animosidade".

Durante a sessão, diferentes senadores apresentaram argumentos contra a intenção de antecipar a sabatina de Moraes. A senadora Regina Sousa (PT-PI), por exemplo, afirmou que esteve mais cedo com o candidato.

Regina afirmou que, nesse encontro, Moraes explicou a ela que tem visitado senadores para se apresentar pessoalmente e que não contava com a possibilidade de ser sabatinado no dia seguinte. Um motivo, disse Regina, é que Moraes ainda possuía uma agenda de visitas até a próxima quinta-feira, 16.

Dois senadores da base do governo também falaram contrariamente à antecipação. Lasier Martins (PSD-RS) e Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) pediram que fosse cumprido o regimento e não houvesse exceções. Após a decisão de Anastasia, a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), que também pertence à base, aplaudiu a resolução.

Leia as últimas notícias de Política

*Estadão Conteúdo

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.