Lava-Jato

"Uma ação de autodefesa do sistema político", diz Randolfe Rodrigues sobre PEC da blindagem

Proposta por Romero Jucá impede investigação de membros da linha sucessória da presidência da República por atos anteriores ao mandato

Por: Zero Hora
16/02/2017 - 10h25min | Atualizada em 16/02/2017 - 10h58min
"Uma ação de autodefesa do sistema político", diz Randolfe Rodrigues sobre PEC da blindagem Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil,divulgação
Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) concedeu entrevista à Rádio Gaúcha na manhã desta quinta-feira Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil,divulgação  

Em entrevista a Rádio Gaúcha na manhã desta quinta-feira, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que a tentativa do senador Romero Jucá (PMDB-RR) de aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 03/2017, que propõe blindar os membros da linha sucessória da presidência da República, é "a mais grave ação de autodefesa do sistema político".

— O plano original era que a PEC tramitasse em segredo, fosse aprovada em segredo, sem a repercussão devida. O plano foi frustrado — declarou.

A Constituição determina que o presidente da República não pode ser investigado por atos anteriores ao mandato. Na PEC proposta por Jucá — que deixou o cargo de ministro no governo Temer uma semana e meia após ser nomeado, em 24 de maio de 2016, depois de divulgação de gravação em que o senador sugere pacto para "barrar" a Lava-Jato  —, a proteção é ampliada para todos os ocupantes da linha sucessória. No total, 29 senadores de nove partidos manifestaram apoio para o trâmite da PEC no Senado, todos da base do governo. Eram necessárias 27 assinaturas.

Leia mais
Jucá retira da pauta PEC que blinda presidentes do Senado e da Câmara
Jucá propõe PEC para blindar membros da linha sucessória da Presidência 

De acordo com Randolfe, existem vários movimentos de em curso no Senado para tentar blindar políticos das ações da Operação Lava-Jato.

— A eleição do senador Edson Lobão para a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) é uma ação do sistema político de autoblindagem. O senador é investigado na Lava-Jato, mas é ele quem vai conduzir a sabatina do futuro procurador-geral da República e do próximo ministro do STF. As ações para tentar desvirtuar no Congresso as 10 medidas de combate à corrupção, a tentativa de aprovar o projeto de abuso de poder. Obviamente há uma ação coordenada do sistema político de autodefesa, de autopreservação.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.