Renegociação da dívida

Câmara aprova texto-base do projeto de socorro aos Estados

Hoje, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais se encaixariam nas regras para receber ajuda da União. 

Por: Matheus Schuch/RBS Brasília
18/04/2017 - 22h18min | Atualizada em 18/04/2017 - 22h47min
Câmara aprova texto-base do projeto de socorro aos Estados Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados  

Os deputados aprovaram por 301 votos a 127, na noite desta terça-feira, o texto-base do projeto de recuperação fiscal dos estados. Os 14 destaques ao texto do relator da matéria, deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ), serão apreciados em outra sessão.

A proposta estava na pauta da Câmara há quatro semanas, mas até hoje não havia consenso para a votação. O maior impasse está em torno das contrapartidas exigidas dos estados que querem assinar acordo com o governo federal.

Leia mais:
Renegociação dará fôlego agora, mas elevará dívida do RS
Acerto feito em 1998 não resolveu problema da dívida do RS
Se quiser vender o Banrisul e outras estatais, o que o governo terá de fazer?

Hoje, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais se encaixariam nas regras para receber ajuda da União.

O projeto prevê a suspensão do pagamento da dívida dos estados com a União por três anos, renováveis por mais três. Para isso, é exigida uma série de medidas de austeridade fiscal.

Além de privatizações e da redução de isenções fiscais, os estados que aderirem ao plano deverão congelar os salários dos servidores no período de vigência do acordo, podendo conceder apenas a reposição de inflação, e ficarão proibidos de contratar novos funcionários públicos, exceto para repor cargos vagos, como em casos de aposentadoria.

No caso gaúcho, a suspensão do pagamento daria fôlego ao Piratini – que deixaria de gastar mensalmente um montante em torno de R$ 260 milhões.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.