Operação Lava-Jato

Odebrecht ajudou José Genoino financeiramente após mensalão, afirma delator

Ex-presidente do PT estava "em dificuldades" e recebeu R$ 60 mil da empreiteira, segundo Alexandrino de Alencar

Por: Estadão Conteúdo
17/04/2017 - 16h28min | Atualizada em 17/04/2017 - 16h28min
Odebrecht ajudou José Genoino financeiramente após mensalão, afirma delator Alexandra Martins/Agência Câmara
José Genoino disputou as eleições de 2010 ao cargo de deputado federal pelo PT, mas não venceu Foto: Alexandra Martins / Agência Câmara  

O ex-presidente do PT e condenado no processo do mensalão José Genoino foi citado pelo ex-diretor da Odebrecht Alexandrino de Alencar e pelo ex-superintendente da empreiteira Carlos Armando Paschoal em delações premiadas acordadas com o Ministério Público. Segundo Alexandrino de Alencar, depois do processo do mensalão, Genoino começou a ter problemas financeiros e, por isso, a Odebrecht fez intervenções diretas para ajudá-lo.

— Depois que aconteceu o mensalão, visitei o José Genoino. Uma das vezes que eu o procurei, vi que ele estava em sérias dificuldades financeiras, e isso me impactou, até pela relação que tinha ao grupo. Sendo que procurei o Emílio Odebrecht e disse "Zé Genoino está em dificuldades". "Então vamos ajudá-lo com alguns recursos" (teria respondido Emílio). E eu fiz isso pessoalmente. Em quatro operações no valor de R$ 15 mil, com codinome Natal — contou Alexandrino.

Leia mais
Odebrecht não gostava de pagamentos lícitos "porque chamava atenção"
STF vai dar a prioridade necessária para a Lava-Jato, diz Alexandre de Moraes
OAB quer força-tarefa para acelerar processos da Lava-Jato no STF

Genoino também disputou as eleições de 2010 ao cargo de deputado federal pelo PT, mas não venceu. E, segundo o delator Carlos Armando Paschoal, o petista foi o único candidato não eleito que, naquele ano, depois de feitas as doações para sua campanha ao Congresso, voltou a procurar os executivos da empreiteira para agradecer as doações.

Procurado pela reportagem, Genoino disse que não vai comentar o relato dos delatores, pois trata-se de "mentira". Os processos foram encaminhados pelo relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, para a Procuradoria da República em São Paulo.

Leia as últimas notícias sobre a Operação Lava-Jato

*Estadão Conteúdo

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.