Brasília

Rede e PSOL protocolam pedido de cassação de Aécio Neves no Senado

Para o líder da Rede, Randolfe Rodrigues, as acusações contra Aécio são "gravíssimas"

Por: Estadão Conteúdo
18/05/2017 - 16h41min | Atualizada em 18/05/2017 - 16h43min
Rede e PSOL protocolam pedido de cassação de Aécio Neves no Senado ANDRESSA ANHOLETE/AFP
Foto: ANDRESSA ANHOLETE / AFP  

Os partidos Rede e o PSOL protocolaram na tarde desta quinta-feira (18) um pedido de cassação de mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) no Senado Federal. A representação por quebra de decoro parlamentar é baseada no suposto pedido de propina de R$ 2 milhões, delatado pelo dono do frigorífico da JBS, Joesley Batista.

Para o líder da Rede, Randolfe Rodrigues (AP), as acusações contra Aécio, que teria cometido crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e obstrução à Justiça, são "gravíssimas".

— Lamentavelmente, nós entendemos que não existe mais condição alguma mais para que o continue exercendo o mandato. Tanto é que o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda hoje pediu o afastamento do senador — declarou Randolfe.

Leia mais:
"Não renunciarei", afirma Temer em pronunciamento
Fachin autoriza abertura de inquérito contra presidente do Senado
Por que Fachin tem o destino do Brasil nas mãos

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) lembrou que as duas legendas já fizeram outra "parceria vitoriosa" no ano passado, quando pediram a cassação do mandato do ex-presidente da Câmara e ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O Conselho de Ética do Senado ainda não foi instalado, pois a maioria dos partidos não indicou os integrantes do colegiado. Randolfe cobrou o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para que o Conselho seja instalado imediatamente. 

Segundo a Mesa Diretora da Casa, embora o regimento determine que a instalação se dê entre fevereiro e março, a composição do último biênio aconteceu em junho de 2015 e ainda está valendo para questões emergenciais até o próximo mês.

Impeachment

Mais cedo, a Rede e o PSOL protocolaram mais um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. O pedido é o segundo feito por um parlamentar da Rede. Na noite de ontem, o deputado Alessandro Molon (RJ) também apresentou representação contra o presidente na Câmara.

O pedido de impeachment foi assinado por Randolfe, pelo porta-voz da Rede, Zé Gustavo, e pelo advogado do partido, Danilo Morais dos Santos. A representação tem por base o áudio entre donos da JBS e o presidente, que autoriza a compra de silêncio de Eduardo Cunha, preso em Curitiba.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.