Lava-Jato

Joesley presta novo depoimento à PF e confirma conteúdo de delação 

Testemunho faz parte do inquérito que investiga Temer pelos crimes de corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa 

Por: Zero Hora
16/06/2017 - 23h53min | Atualizada em 16/06/2017 - 23h53min
Joesley presta novo depoimento à PF e confirma conteúdo de delação  Júlio Cordeiro/Agencia RBS
Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS  

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, prestou novo depoimento à Polícia Federal (PF) na manhã desta sexta-feira (16), no âmbito do inquérito que investiga o presidente Michel Temer na Lava-Jato. No testemunho, o executivo confirmou as informações prestadas em seu acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF), conforme sua defesa. As informações são do site G1.

Leia mais:
Temer é "chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil", diz Joesley a revista 
Temer também viajou em helicóptero de empresa privada
Deputado gaúcho é cotado para ser relator da denúncia contra Temer

O advogado do empresário afirmou que Joesley voltou a falar sobre o repasse de dinheiro para Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-deputado e ex-assessor especial de Temer flagrado com uma mala de R$ 500 mil repassados pela JBS. Segundo o dono da companhia, o pagamento também iria para o presidente.

No dia 7 de março, durante reunião noturna e fora da agenda oficial, Joesley gravou conversa com Temer no Palácio do Jaburu. Na ocasião, o empresário disse que havia "zerado as pendências" com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo o empresário, a pedido de Temer, ele teria pago R$ 5 milhões à Cunha para comprar o silêncio do deputado cassado, preso pela Lava-Jato.

— Eu tô de bem com o Eduardo — disse o empresário.

— É, tem que manter isso, viu? — respondeu Temer.

Temer e Rocha Loures são investigados por corrupção passiva, obstrução da Justiça e organização criminosa. A PF deve concluir o inquérito até domingo (18) e comunicar o Supremo Tribunal Federal (STF). Em seguida, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, terá cinco dias para se pronunciar. A expectativa é de que Janot apresente denúncia contra o presidente até o dia 26.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.