Operação Lava-Jato

PGR volta a pedir ao STF prisão de Rocha Loures

Ex-assessor de Temer perdeu a prerrogativa de foro, já que o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio voltou à Câmara nesta quinta-feira

Por: Estadão Conteúdo
01/06/2017 - 20h38min | Atualizada em 01/06/2017 - 20h40min
PGR volta a pedir ao STF prisão de Rocha Loures Bruno Santos/Folhapress
Foto: Bruno Santos / Folhapress  

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, voltou a pedir ao ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), a prisão preventiva de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Michel Temer. Loures foi flagrado saindo de um restaurante com uma mala de R$ 500 mil de propina que recebeu da JBS, segundo delação de Joesley Batista.

Leia mais
"Se Rocha Loures me pedisse conselho, diria para falar tudo o que sabe", afirma Roberto Requião
Rocha Loures, o aliado de Temer que virou homem-bomba
Fachin desmembra inquérito de Temer e Loures da investigação sobre Aécio

Quando negou o pedido há duas semanas, após deflagrada a Operação Patmos, Fachin havia alegado o foro privilegiado de Rocha Loures para não autorizar a prisão. Entretanto, como argumenta Janot, Loures perdeu a prerrogativa, já que o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB-PR) voltou à Câmara nesta quinta-feira (31) e, consequentemente, retomou o mandato de deputado federal que era exercido por Rocha Loures como suplente.

Para o procurador-geral da República, a prisão de Loures e Aécio Neves, também gravado por Joesley, é "imprescindível" para garantia da ordem pública e instrução criminal.

Leia as últimas notícias sobre a delação da JBS

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.