Em Curitiba

Em discurso após depoimento, Lula evita falar em Palocci e diz que "jamais mentiria"

Ex-presidente discursou, no final da tarde desta quarta-feira (13), após prestar segundo depoimento ao juiz federal Sergio Moro

Por: Eduardo Matos - de Curitiba
13/09/2017 - 21h19min | Atualizada em 13/09/2017 - 21h19min

Em discurso no final da tarde desta quarta-feira (13), no centro de Curitiba, após prestar depoimento ao juiz federal Sergio Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a dizer que está sendo acusado "sem provas". O petista falou por cerca de 15 minutos na Praça Generoso Marques, onde era aguardado por apoiadores.

Em cima de um caminhão de som e cercado por líderes políticos e de movimentos sociais, Lula evitou falar sobre o depoimento do ex-ministro Antonio Palocci – que, diante de Moro, na semana passada, admitiu ter cometido crimes e incriminou o ex-presidente.

– Eles mentem e precisam mentir o tempo todo para justificar a primeira mentira – disse o petista no discurso, que começou por volta das 18h30min. 

Leia mais:
VÍDEOS: assista à íntegra do depoimento de Lula a Sergio Moro
Lula pergunta a Moro: "Vim prestar depoimento a um juiz imparcial?"

O ex-presidente atacou diretamente os integrantes da Operação Lava-Jato e afirmou que está sendo acusado sem provas mais uma vez.

– Eu quero que a Operação Lava-Jato diga que mentiu – discursou.

Lula também voltou a falar sobre as eleições presidenciais de 2018, afirmando que irá "provar que vai arrumar esse país". 

Parecido com o discurso de maio, após seu primeiro depoimento ao juiz Sergio Moro, o ex-presidente declarou que não seria capaz de mentir para os militantes.

– Eu tenho comigo a verdade. Eu jamais mentiria para vocês. Eu prefiro a morte – disse.

Lula relembrou ainda seus tempos na Presidência da República, dizendo que levou "pessoas mais humildes da periferia para entrar na universidade e aprender a ser doutor". Relembrou ainda as parcerias internacionais com Bolívia, Venezuela e Cuba.

Ao encerrar o discurso, agradeceu aos apoiadores.

– Um Lula incomoda muita gente. Mas milhões de 'Lulas' incomodam muito mais – falou.

Avião sobre a praça

No início do discurso, um avião com um grande luminoso sobrevoou a praça no centro da capital paranaense. A aeronave trazia frases de apoio à Polícia Federal, ao Ministério Público Federal e à Justiça, além de alfinetar o petista.

"Lula, pode esperar. A tua hora vai chegar", mostrava o luminoso.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.