Arte contra o preconceito

Ilustrações que questionam padrão imposto a mulheres fazem sucesso na internet

Artista mineira utiliza a arte para denunciar preconceitos

16/07/2014 | 16h44
Ilustrações que questionam padrão imposto a mulheres fazem sucesso na internet Carol Rossetti/Facebook
Foto: Carol Rossetti / Facebook

Tatiana tem celulite, Lydia gosta de usar saias, mas tem um namorado ciumento e Marina é gordinha e adora usar vestido listrado. As três mulheres, com as quais você pode ou não ter se identificado, são algumas das personagens criadas pela designer gráfica Carol Rossetti para questionar o controle exagerado sobre o corpo e os padrões de comportamento exigidos das mulheres. As ilustrações foram um dos assuntos mais comentados no dia nas redes sociais.

O projeto Mulheres começou em abril deste ano com o desenho de Marina que dizia: "Marina adora seu vestido listrado, mas as revistas de moda disseram que listras horizontais não combinavam com seu corpo".

– Eu sempre convivi com pequenas ou grandes restrições cotidianas sobre meu corpo e o das tantas mulheres que fazem parte da minha vida. Esse primeiro desenho fala exatamente sobre isso. Há um controle subentendido do que mulheres gordas podem ou não vestir. E eu tentei escancarar o absurdo por trás disso: por que a mulher gorda não pode usar o que ela quiser? – indaga a ilustradora

Da celulite ao racismo e da homofobia ao sexo casual, Carol posta desenhos e frases inteligente em seu Facebook e Tumblr. O projeto Mulheres também tem traduções para inglês, espanhol, italiano, russo e hebraico.

– Essa é uma série sobre várias formas de opressão, sempre através de experiências de mulheres. Eu quero lutar contra isso e mostrar da forma mais clara possível o quanto é absurdo – afirma a mineira.

Confiram abaixo alguns cartazes do projeto:



VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.