Lei Seca

Caminhoneiro embriagado é preso por suborno em Montenegro

Motorista de uma carreta cegonheira teria oferecido R$ 200 para ser liberado

16/06/2012 | 10h05

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na manhã deste sábado, o caminhoneiro Roney Gonzaga, 52 anos, flagrado com 0,63 miliigramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. A tolerância é 0,1. A situação de Gonzaga se agravou porque o motorista, durante a abordagem, teria oferecido R$ 200 para que os policiais o liberassem. Acabou autuado, também, por corrupção ativa.

Natural de São Caetano do Sul (SP), Gonzaga, que transportava 11 veículos novos num caminhão cegonheiro, havia saído de Canoas com destino a Santa Maria no início da manhã.

Durante uma abordagem de rotina no km 424 da rodovia Canoas-Motenegro (BR-386), por volta das 7h, policiais suspeitaram da embriaguez ao conversar com Gonzaga.

— Ele não enrolava a língua, mas o hálito de álcool era muito forte — diz Daniel Viana de Mendonça, agente da PRF do Posto de Montenegro.

Após ser submetido ao bafômetro, que confirmou as suspeitas dos policiais, uma surpresa. Gonzaga, de acordo com Mendonça, teria oferecido R$ 200 para ser liberado.

— É importante que as pessoas percebam que a PRF, mesmo em horário improvável, como às 7h, está atuando e coibindo a embriaguez ao volante — complementa Mendonça.

Aos policiais, o motorista do caminhão cegonheiro disse que dormiu num posto de combustível, em Canoas, e que teria tomado "umas cervejas". Eles seria levado, ainda na manhã de sábado, para a Delegacia da Polícia Civil de Montenegro.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.