Sul do Estado

Buracos são pintados em rodovia de Tapes para mostrar a situação crítica da rodovia

Protesto foi convocado pelas redes sociais e levou 200 pessoas ao trecho de 17 quilômetros da ERS-717

Por: Marielise Ferreira
17/01/2013 - 15h47min
Buracos são pintados em rodovia de Tapes para mostrar a situação crítica da rodovia Cláudia Bischoff/Divulgação
Buracos foram sinalizados com tinta branca na rodovia Foto: Cláudia Bischoff / Divulgação  
A tinta branca ocupa o local em que deveria estar a pavimentação, demarcando centenas de buracos ao longo dos 17 quilômetros que ligam o município de Tapes à BR 116 (ERS-717). Resultado de um protesto convocado pelas redes sociais, os buracos e panelas que provocam acidentes foram circulados com tinta e cal.

O chamado pelas redes sociais começou depois que um idoso morreu em um acidente na estrada, na segunda-feira. Com curtidas e compartilhamentos, o convite foi sendo repassado, e na tarde de terça-feira cerca de 200 pessoas tomaram o trecho de 17 quilômetros da rodovia, e passaram a pintar as margens dos buracos. Enquanto alguns sinalizavam o local, outros pintavam o pavimento estragado.

- Tem buracos que ocupam a pista toda, contamos 430 ao final do trabalho, conta o consultor ambiental Rafael Fernandes, que participou do protesto.

O movimento que se criou em páginas da internet pretendia chamar a atenção para a situação do trecho. Os 17 quilômetros que ligam Tapes à BR-116 tem mais de 30 anos. Uma obra de recapeamento foi realizada em 2010, mas no momento da entrega a qualidade do trabalho e do material utilizado foi questionado pelo Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer). O caso ainda está em litígio. Nos últimos três anos, a rodovia só recebeu operações tapa-buracos. 

- O trecho mais precário tem cerca de oito quilômetros e é preciso uma restauração total neste trecho, conta o engenheiro Antônio Carlos Mondatori, supervisor interino do Daer Pelotas.

O empresário Marconi Rebelo ficou sabendo da proposta pelas redes sociais e convidado a participar, acabou doando a tinta para a realização do protesto.

- A idéia era avisar ao usuário da rodovia que há buracos e do perigo que representam, mas esperamos que as autoridades se sensibilizem para uma obra definitiva ali, salientou.

CONTRAPONTO

O que diz o engenheiro Antônio Carlos Mondatori, supervisor interino do Daer Pelotas:

- A situação do trecho é realmente precária, temos feito várias operações tapa-buracos para recuperação. Tínhamos uma operação prevista para a semana passada, mas o carburador do caminhão do asfalto estragou e não conseguimos efetuar. Se o equipamento foi consertado em tempo, começaremos a operação no começo da próxima semana. Enquanto isto estamos tentando reforçar a sinalização para não ocorrer mais acidentes no trecho.
 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.