Diogo Olivier

É lícito pensar em vitória, mas o empate já seria excelente para o Grêmio

Colunista de ZH projeta o jogo desta segunda contra o Cruzeiro

18/06/2017 - 20h19min | Atualizada em 18/06/2017 - 20h19min
É lícito pensar em vitória, mas o empate já seria excelente para o Grêmio André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS  

Os astros parecem estar se alinhando pelo Grêmio. O resultado que interessava aconteceu. O Corinthians perdeu pontos ao empatar com o Coritiba no Couto Pereira. 

Do jeito que vem jogando e ganhando seja onde for, com qualquer escalação, é lícito pensar em vitória e liderança isolada diante do Cruzeiro, no Mineirão. Empate, imagino que com Michel, Maicon, Ramiro e Arthur, deixando Everton para o segundo tempo, já seria excelente. 

Leia mais



CHAPE DA SERRA — O Juventude segue invencível após oito rodadas. Podia ter vencido o Paysandu, em Belém. Ficou no 0 a 0. É um time que se defende bem e começa, aos poucos, a se encontrar no ataque. Teve chances para vencer no Mangueirão, após o 3 a 0 diante do ABC em casa. O Juventude está com pinta de ser a Chapecoense de 2013, sob o comando de Gilmar Dal Pozzo.

NOVO XAVANTE — O Brasil-Pel saiu do modelo de jogar por uma bola em nome de outro, movediço, com Bruno Lopes, Rafinha, Wagner (ausente no sábado), Elias, o próprio Lincom. Tenta se reinventar, e não se faz isso da noite para o dia. Perdeu duas seguidas. Os boatos sobre saída de Zimmermann cresceram, mas o 3 a 0 sobre o Vila Nova, que está no G-4, veio com ótimo futebol. Podia ter sido cinco. Haverá oscilações, mas esse é o caminho. Ju e Inter são os próximos adversários. Dureza.

* ZH Esportes

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.