Maior renda, menos compras?

O contraste do efeito da crise nas ruas de comércio de Porto Alegre

Áreas de concentração de lojas com produtos mais populares mantêm mais ocupação das unidades do que avenidas onde o tíquete é mais alto

18/06/2017 - 16h06min | Atualizada em 18/06/2017 - 16h07min
O contraste do efeito da crise nas ruas de comércio de Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Na Azenha, comércio se mantém funcionado, com poucas placas de "aluga-se" ou "vende-se" Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  
A Avenida Nilo Peçanha, que concentra forte comércio, tem muitas áreas que estão desocupadas há meses Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Em crises profundas como a que o Brasil enfrenta, quem tem menos renda costuma enfrentar mais dificuldade. Em Porto Alegre, uma comparação desafia essa tese. Enquanto placas de "aluga-se" e "vende-se" pipocam ao longo da Avenida Nilo Peçanha, na Azenha e na Assis Brasil, corredores de comércio popular, tudo está ocupado, aberto e funcionando. Intrigada, a coluna foi em busca de explicações.

Presidente do Sindilojas, Paulo Kruse avalia que, nos lugares onde há comércio de produtos mais baratos, houve readequação dos preços de locação dos imóveis. Como o poder aquisitivo caiu, o aluguel precisou ser renegociado. Onde o comércio é focado em produtos mais caros, há mais resistência em conceder descontos ou mesmo manter o preço. 

Leia mais
Lebes deve inaugurar loja no centro de Porto Alegre em agosto
Hamburgueria de Porto Alegre apimenta o molho do faturamento
Um Pentágono para Porto Alegre

Vilson Noer, presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), aponta outro fator: 

– A Nilo Peçanha é um cluster (polo) de móveis e similares, com custo mais alto do que os produtos de lojas da Azenha e Assis Brasil. Ambas têm tráfego intenso, o que dá produtividade às vendas. Na Nilo, há fluxo mais dirigido.

Presidente da CDL Porto Alegre, Alcides Debus, confirma que proprietários de imóveis de rua baixaram bem o aluguel. E cogita que até consumidores de renda mais alta passaram a comprar produtos de menor valor.

Leia outras informações da coluna de Marta Sfredo

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.