Porto Alegre

Inacabada e com atraso, trincheira da Anita é aberta para veículos

Obra estava no pacote da Copa de 2014, mas começa a ser usufruída mais de dois anos depois

Por: Eduardo Rosa
26/09/2016 - 08h41min | Atualizada em 26/09/2016 - 14h48min
Inacabada e com atraso, trincheira da Anita é aberta para veículos Tadeu Vilani/Agencia RBS
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

O trânsito de veículos foi liberado na Trincheira da Anita Garibaldi, na zona norte de Porto Alegre, às 8h15min desta segunda-feira. A obra, que elimina o cruzamento no mesmo nível com a Terceira Perimetral, estava no pacote da Copa de 2014, mas começa a ser usufruída pela população com mais de dois anos de atraso.

Apesar da liberação no trânsito, ainda falta a conclusão de duas alças para quem quer ingressar na Anita Garibaldi fazendo a conversão à direita pela Avenida Carlos Gomes — uma delas é apenas para acesso local.

— Começamos a construção e tivemos um protesto de moradores que acamparam para que não cortássemos as árvores. Depois, a desapropriação de uma alça levou mais dois anos de discussões judiciais. Terceiro: tivemos problema com uma rocha. Quarto: atraso no repasse de recursos via Caixa. Tudo isso acabou impactando — justificou o prefeito José Fortunati (PDT), acrescentando que a vencedora da licitação quebrou e uma nova empresa teve de ser contratada.

Leia mais:
Lombadas eletrônicas serão substituídas em até 60 dias na Capital
Vereadores começam a votar projeto do Uber na quinta-feira
Monumentos históricos de Porto Alegre somem ou são depredados

Em final de mandato, Fortunati afirma que a liberação antes da conclusão não tem caráter eleitoral. Nos últimos dias, a prefeitura recebeu críticas por entregar a obra a menos de uma semana para a eleição, na qual o vice-prefeito Sebastião Melo (PMDB) é um dos postulantes ao Paço Municipal.

— Se conversares com empreiteiros, vais perceber que, depois que a empresa assumiu, a obra seguiu um único ritmo, bastante acelerado. Na Cristóvão (Colombo), tivemos problemas nos últimos tempos, desacelerou. Cada obra tem sua vida, dependendo de cada empresa. Nada foi feito em função do processo eleitoral — explicou o prefeito.

EPTC diz que haverá mais fluidez no trânsito

A trincheira da Anita foi planejada ainda nos anos 1980, com o objetivo de ser executada com a Terceira Perimetral, na década seguinte. O projeto não foi levado adiante por falta de verba. A prefeitura aproveitou os financiamentos disponíveis para a Copa para viabilizá-la — o valor total investido é de R$ 13,4 milhões, quase R$ 3 milhões a mais do que o previsto inicialmente.

— A redução do cruzamento em nível com a Terceira Perimetral aumenta a fluidez e a segurança de quem transita, tanto do pedestre quanto do próprio automóvel. Mais de 80 mil veículos cruzam por aqui diariamente. Com a trincheira, (o número) deve aumentar pela facilidade de acessar a zona leste da cidade — analisa o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari.

A previsão do Executivo é de que as duas alças que ainda não foram finalizadas fiquem prontas dentro de um mês.

Leia as últimas notícias de Porto Alegre

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.