Transporte

Votação de projeto para regulamentar Uber em Porto Alegre é adiada para a próxima quarta-feira

Sessão estava marcada para segunda-feira, mas foi cancelada por problemas técnicos ocorridos no painel eletrônico e no cronômetro

30/09/2016 - 18h10min | Atualizada em 30/09/2016 - 18h10min
Votação de projeto para regulamentar Uber em Porto Alegre é adiada para a próxima quarta-feira Anderson Fetter/Agencia RBS
Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

A sessão ordinária marcada para segunda-feira foi cancelada pela Câmara Municipal de Porto Alegre por problemas técnicos ocorridos no painel eletrônico e no cronômetro, que não poderão ser solucionados a tempo. A decisão foi tomada pela presidência da Casa. Com isso, a discussão sobre a regulamentação do transporte individual por aplicativos tipo Uber terá continuidade na próxima quarta-feira.

Na continuidade da votação, haverá o mesmo esquema especial de segurança e distribuição de senhas ao realizado na quinta-feira, quando foi iniciada a discussão e votação do projeto. Na ocasião, foram distribuídas, a partir das 8h30min, 200 senhas para interessados em assistir à sessão, que ocorreu à tarde. Pessoas contrárias e apoiadores ficam em lados distintos do plenário, e não é permitido o acesso com bandeiras ou faixas com mastros, nem com equipamentos sonoros, como apitos, buzinas, cornetas e tambores. 

Leia mais:
Votação para regulamentar Uber termina com apreciação de apenas uma emenda 
Compare as tarifas de Cabify, Uber e táxi em Porto Alegre

O projeto do Executivo recebeu 57 emendas, e 55 serão apreciadas. A primeira já foi aprovada na última sessão, por 16 votos a 8, e prevê a instalação facultativa de sistema de áudio e vídeo para gravação durante todo o percurso das viagens, com o objetivo de disponibilizar as informações aos órgãos policiais e fiscalizadores, quando necessário. Os equipamentos seriam instalados por livre opção dos prestadores de serviço. 


ntentFrom:cms -->
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.