Sem dinheiro

Porto Alegre perde os recursos federais para o metrô

Além da linha, que seria construída na Zona Norte, Ministério das Cidades cortou verbas para várias obras de mobilidade na Região Metropolitana

09/02/2017 - 11h43min | Atualizada em 09/02/2017 - 16h15min
Porto Alegre perde os recursos federais para o metrô Reprodução/Ver Descrição
Foto: Reprodução / Ver Descrição  

O Ministério das Cidades confirmou nesta quinta-feira que a construção da segunda linha do metrô de Porto Alegre não conta mais com qualquer centavo de investimento do governo federal. O montante total perdido é de R$ 3,54 bilhões. As informações são do blog Estamos em Obras.

No fim de dezembro do ano passado, uma portaria publicada no Diário Oficial da União informava que parte dos recursos provenientes de financiamento – R$ 1,77 bilhão – havia sido cortada. Mas havia dúvidas sobre outro R$ 1,77 bilhão que a então presidente Dilma Rousseff havia garantido no dia 12 de outubro de 2013, verba que o governo federal repassaria a fundo perdido.

Segundo o Ministério das Cidades, o cenário econômico e as dificuldades que os governos estaduais e as prefeituras têm enfrentado motivaram uma revisão da carteira de projetos de mobilidade urbana. Havia um conjunto grande de empreendimentos selecionados há mais de um ano, dos quais os governantes não conseguiram apresentar a documentação necessária para contratação.

Leia mais
Porto Alegre perde parte dos recursos para a segunda linha do metrô
Fundo garantidor do metrô de Porto Alegre segue na promessa

Além dos recursos destinados ao metrô, o Rio Grande do Sul também perdeu dinheiro para outras obras: a construção dos trechos 1 e 2 do corredor de ônibus da Estrada do Conde, entre Guaíba e Eldorado do Sul; projeto da Perimetral Metropolitana, que partiria de Porto Alegre e ligaria os municípios de Viamão, Alvorada, Gravataí e Cachoeirinha; duplicação da Avenida da Legalidade, em Porto Alegre; construção de corredores de ônibus entre a Avenida Protásio Alves e a Estrada Caminho do Meio, entre Porto Alegre e Alvorada; e corredores de ônibus em Santa Maria.

A garantia do governo federal é de que haverá, futuramente, "uma nova seleção onde Estados e municípios que tenham avançado no desenvolvimento de seus projetos, e que tiveram sua seleção tornada insubsistente, poderão ingressar com projetos mais maduros".

A prefeitura já tem um projeto de transporte de engenharia da segunda linha do metrô. Mas falta ainda a definição sobre quanto da obra será pago com recursos públicos e quanto caberá ao ente privado.

* Rádio Gaúcha

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.