Transporte público

Rodoviários protestam contra reajuste oferecido por empresas

Motoristas e cobradores caminharam da avenida João Pessoa à Venâncio Aires, em Porto Alegre, cobrando que suas reivindicações fossem ouvidas

Por: Guilherme Justino
24/02/2017 - 10h24min | Atualizada em 24/02/2017 - 12h09min
Rodoviários protestam contra reajuste oferecido por empresas Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Trabalhadores do transporte público da Capital se concentraram no terminal da linha T6 antes de sair em marcha Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

Cerca de 30 funcionários de empresas de transporte público de Porto Alegre saíram em marcha por volta das 10h10min desta sexta-feira em protesto. Eles pedem mais que o reajuste de 5,5% nos salários e contestam o aumento do vale alimentação dos atuais R$ 23,48 para R$ 25 e a alteração no desconto em folha do plano de saúde indo de R$ 30 para R$ 50 reais — propostas feitas ao sindicato dos rodoviários pelo Sindicato das Empresas de Ônibus.

Leia mais:
Rodoviários de Porto Alegre não aceitam proposta de reajuste salarial 
Bloco de Luta faz protesto contra o aumento das passagens de ônibus

Contrários aos que classificavam como "consentimento" do sindicato da categoria à proposta de reajuste salarial, os manifestantes dizem que não estavam sendo ouvidos. Segundo eles, a opinião dos dissidentes tem sido ignorada nas assembleias.

Mobilizados no terminal da linha T6, entre as avenidas João Pessoa e Princesa Isabel, na Azenha, desde as 9h, eles partiram rumo à sede do sindicato, na Cidade Baixa, aos gritos de "respeito o peão, assembleia votou não!"

— Não vamos esperar ser recebidos pelo sindicato, tomar um cafezinho. Isso aqui é muito mais. É um movimento de pressão — diz Adailson Rodrigues, funcionário da Trevo filiado à Associação dos Trabalhadores Rodoviários de Porto Alegre (Atropa).

De acordo com Adailson, a maioria dos rodoviários que saíram em protesto é formada por trabalhadores dos turnos da tarde e noite, que não conseguiriam participar das assembleias justamente por estarem em horário de serviço.

Na chegada à sede do sindicato, por volta das 11h, eles penduraram uma faixa com os dizeres "Assembleia é soberana! Respeitem! Rodoviários já votaram 'não, não, não'!". Houve transtornos no trânsito durante o trajeto, especialmente na Avenida João Pessoa, mas o protesto não durou mais de uma hora.

Confira como foi a cobertura ao vivo do protesto:


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.