Serviço

Empresa que vencer licitação da rodoviária de Porto Alegre deverá assumir revitalização, prevê Daer

Governo prepara novos pacotes de editais para regularizar a situação das estações no Estado

Por: Vanessa Kannenberg
29/03/2017 - 22h01min | Atualizada em 30/03/2017 - 06h10min
Empresa que vencer licitação da rodoviária de Porto Alegre deverá assumir revitalização, prevê Daer Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

Depois de cinco anos de tentativas frustradas em licitar a maior parte das rodoviárias, principalmente as de cidades pequenas, o governo prepara dois novos pacotes de editais, um para cidades pequenas, em que vai inaugurar uma modalidade, as agências rodoviárias, e outro para municípios médios e grandes. A situação da rodoviária de Porto Alegre é, literalmente, um caso à parte. 

Única de "categoria especial" no Estado, a licitação será feita de forma separada, pois o prédio localizado no largo Vespasiano Júlio Veppo é de propriedade pública — é do Daer —, e não privado, como ocorre nas demais cidades. Dessa forma, caberia à autarquia realizar as obras de melhoria que a estação precisa.

Leia mais:
INFOGRÁFICO: as diferenças entre estações e agências rodoviárias
Pacote de licitações prevê novo tipo de rodoviária no RS
Linhas de ônibus serão dividas em 14 bacias no RS

No entanto, como o governo enfrenta uma crise financeira, o Daer estuda solucionar dois problemas de uma vez só: vai lançar o edital de licitação — cobrado judicialmente — prevendo que o ganhador faça os investimentos necessários. Como contrapartida, a proposta prevê que o novo concessionário, em vez de pagar R$ 15 milhões ou R$ 20 milhões de outorga para o Daer — o valor não está definido —, aplique os recursos na reforma.

—São cinco décadas sem investimentos. Precisamos de uma modernização urgente — afirma Hagemann.

A ideia do Daer é que o edital contemple um pré-projeto, que especifique as exigências — como a criação de uma área para a venda de passagens no segundo andar do prédio, a liberação de um espaço maior para o fluxo de táxis e um rearranjo na área de embarque e desembarque —, mas o desenho deverá ser responsabilidade da empresa. A concessão deverá ser de 25 anos, prorrogáveis por mais 25, e será dada a quem entregar os melhores projeto e cronograma.

O Escritório de Desenvolvimento de Projetos — antiga AGDI —, a pedido do Daer, já trabalha no modelo do edital de licitação da rodoviária da Capital e o objetivo é lançá-lo até o fim do ano.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.