Transporte coletivo

Prefeitura de Porto Alegre avaliará cinco sistemas de GPS para ônibus

Na linha T12, sistema está disponível; a T5 é a próxima a ter o serviço

Por: Jéssica Rebeca Weber
01/03/2017 - 16h22min | Atualizada em 01/03/2017 - 16h26min
Prefeitura de Porto Alegre avaliará cinco sistemas de GPS para ônibus João Paulo MagalhaeS/Divulgação PMPA
Foto: João Paulo MagalhaeS / Divulgação PMPA  

A prefeitura da Capital testará pelo menos cinco sistemas de GPS cogitados para rastrear as frotas de ônibus em Porto Alegre. Eles serão avaliados gratuitamente pela Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa) e por usuários do transporte público durante 60 dias.

O primeiro, colocado na linha T12 da Carris, está disponível em portoalegre.rs.gov.br/t12comgps desde segunda-feira. Acessando o link, é possível localizar a circulação dos coletivos no mapa da cidade e — com um pouco de sorte — obter a previsão de horário em que chegarão à parada (confira problemas encontrados a seguir).

Leia mais:
Marchezan estuda enviar à Câmara projetos para rever benefícios na passagem
Redução de horários em ônibus de Porto Alegre segue até 5 de março

O diretor técnico da Procempa, Michel Costa, conta que o site foi disponibilizado pelo fornecedor do serviço, a empresa carioca GPS Conecta. Ele afirma que o sistema de uma empresa da Capital, chamada 88 Ônibus, deve ser o próximo a ser instalado, nos coletivos T5. As demais linhas ainda serão definidas, mas devem estar com o rastreamento operando até o final do mês.

Além da Procempa, a Carris, o Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) fazem a avaliação. Costa destaca que a ajuda do usuário é necessária:

— É importantíssimo as pessoas testarem para a gente ter o feedback, principalmente, dos problemas.

O diretor técnico explica que o período de testes embasará questões a serem observadas pelos consórcios de ônibus quando escolherem seu fornecedor. Essas especificações, incluindo limite de custo, serão incluídas também no processo licitatório que deve ser aberto para a Carris, que é empresa pública.

— Os GPS vão ter custo na tarifa. A gente não pode permitir que seja colocado qualquer equipamento ou sistema que impacte custo na tarifa sem avaliar qualidade e preço — afirma.

Costa adianta que os custos estimados pelas fornecedoras já contatadas são de R$ 99 a R$ 129 por mês para cada veículo. De acordo com o diretor técnico, a administração municipal também não descarta a possibilidade de custear essa despesa, para não transferir à tarifa.

— Hoje, o nosso gasto com fiscalização dos ônibus é maior do que se eu tiver que pagar o GPS. A EPTC, por exemplo, não precisaria mais ter fiscal indo na garagem para verificar a saída do ônibus — afirma.

Após o período de 60 dias de teste com cada fornecedor, o serviço será interrompido. Mas a prefeitura pretende ter o sistema de GPS contratado e funcionando em toda a frota até o final do ano.

"Não é muito intuitivo", avalia diretor da Procempa

A primeira impressão que o diretor técnico da Procempa teve do novo sistema não é muito animadora.

— Eu fui para a parada, tentei usar, mas sofri bastante para cumprir o horário. Não se mostrou muito intuitivo, é meio complexo de usar.

Ele afirma que a Procempa já pediu vários ajustes à fornecedora, que está trabalhando neles. Por exemplo, às 13h desta quarta-feira, estavam visíveis somente quatro paradas para o usuário em um dos dois sentidos. Costa justifica que isso ocorre porque o sistema só mostra as paradas quando há ônibus em deslocamento. Ele diz que já foi solicitada alteração. Além disso, parte das paradas ainda precisa ser incluída no sistema pela Carris até sexta-feira, segundo Costa.

Passo a passo do site

Foto: Reprodução

Abrindo o site www.portoalegre.rs.gov.br/t12comgps, o usuário escolhe o sentido da linha e a parada mais próxima (que, muitas vezes, não aparece). Logo, aparecem os prefixos dos ônibus utilizados e, ao lado do ícone em formato de relógio, com previsão de tempo que levam para chegar à parada. Para acessar o mapa que exibe a localização dos ônibus, clique no ícone em formato de globo, no canto superior direito da tela.

Por enquanto, o sistema é acessível apenas pelo link, o aplicativo ainda não está disponível.

Como avaliar?

Embora a prefeitura esteja pedindo a ajuda de usuários para avaliar o sistema de rastreamento na linha T12, não há, no link divulgado, um campo para mandar sugestões e reclamações. A Procempa trabalha na criação de um site, aos moldes do simulador da tarifa de ônibus, em que essas informações podem ser compartilhadas. Costa pretende lançar o site até o final da semana. Até lá, coleta opiniões em redes sociais, como na conta do Twitter do órgão: twitter.com/procempa 

Foto: Reprodução


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.