Teresópolis

Complexo na Aparício Borges, em Porto Alegre, reunirá comércio, moradia e saúde

Empreendimento começará a ser construído nos próximos meses em um terreno de 14 mil metros quadrados e exigirá contrapartidas

Por: Jéssica Rebeca Weber
20/06/2017 - 20h15min | Atualizada em 20/06/2017 - 20h24min
Complexo na Aparício Borges, em Porto Alegre, reunirá comércio, moradia e saúde Jéssica Rebeca Weber/Agência RBS
Tapumes e central de vendas foram instalados no local  Foto: Jéssica Rebeca Weber / Agência RBS  

A região da Avenida Coronel Aparício Borges, na Zona Sul, começará a passar por transformações nos próximos meses. Será construído um complexo multiuso com shopping, supermercado, torres comercial e residencial e uma unidade de hospital para diagnóstico e atendimento de baixa e média complexidades em um terreno de mais de 14 mil metros quadrados — ao redor do qual haverá ainda obras de infraestrutura viária como contrapartida.

O primeiro "hub da saúde" da Capital foi lançado nesta terça-feira (20) por Grupo Zaffari, Melnick Even e Hospital Moinhos de Vento. Mas a identificação dos tapumes e construção da central de vendas no local já gera curiosidade nos moradores dos bairros Teresópolis e Glória há semanas. A aposentada Sandra Braga Torres, 70 anos, que mora há 37 anos na Aparício, acredita que vai ser um bom negócio para a região — hoje, o local é considerado uma área de passagem.

— Aqui, só se vê carro. De comércio, nada, nada — diz a moradora, que anseia mais pela instalação de um supermercado na frente de casa. — Acho que, agora, essa região vai crescer.

Leia também:
Secretaria de Saúde faz acordo com hospitais para desafogar emergências 
Hospital Vila Nova recebe 33 leitos para reforçar atendimento no inverno

O militar Eduardo Moraes, 32 anos, mora em São Paulo, mas está considerando a possibilidade de voltar à região, onde mora sua família. Ficou curioso ao ver os tapumes e foi perguntar para o jardineiro o que seria feito no espaço.

— Vai valorizar a região — salienta, prevendo que os imóveis na região poderão fugir do seu orçamento.

Tanto o complexo quanto as obras de contrapartida no entorno estão previstas para começar no segundo semestre. Haverá o prolongamento da Rua Luiza Rocco, a abertura de trecho de rua ligando a via à perimetral, além de modificações nas próprias avenidas Aparício Borges e Oscar Pereira.

— É uma contrapartida, mas também é uma valorização do nosso entorno. Estamos chegando em uma região que, fora a Terceira Perimetral, fazia algum tempo que não estava recebendo alguma coisa deste quilate — diz Claudio Luiz Zaffari, diretor do Grupo Zaffari.

Leandro Melnick, presidente da Melnick Even, define o projeto como "audacioso":

— Ele tem a capacidade de induzir o desenvolvimento da região, transformar o bairro e impactar milhares de porto-alegrenses.

Questionados sobre a preocupação com a poluição decorrente do aumento do tráfego, os empresários relataram que hoje as pessoas se deslocam pelas vias arteriais e geram congestionamento para acessar os serviços que necessitam, e aproximar esses serviços poderá minimizar o deslocamento e diminuir a emissão de gases poluentes. Sobre plantio de árvores, explicam que, de acordo com legislação municipal, as empresas darão suporte ao município para que a prefeitura realize o plantio em área que ela própria determinar.

Algumas das obras de contrapartida:

Drenagem

- Implantar reservatórios de detenção de águas pluviais com volume de 550 metros cúbicos

- Planejar e executar projeto hidráulico e estrutural da travessia sob o prolongamento da Rua Luiza Rocco

Circulação e acessibilidade

- Projetar e executar o prolongamento da Rua Luiza Rocco até a Avenida Teresópolis

- Projetar e executar a conexão entre o prolongamento da Rua Luiza Rocco e a Avenida Aparício Borges

- Projetar e executar o alargamento da Avenida Aparício Borges

- Implantar travessia segura para os pedestres junto aos acessos e nas interseções do quarteirão

- Implantar trecho de ciclovia bilateral na Avenida Ipiranga, sobre o talude da pista bairro-Centro, trecho que será definido pela EPTC (entre a Avenida Silva Só e a Rua La Plata)

- Doar equipamentos e instalações adequadas para integrarem a Central de Controle e Monitoramento de Mobilidade, no valor de 31.430 UFMs (hoje, equivalentes a quase R$ 123 mil).

Sinalização Viária

- Projetar e implantar projeto de sinalização viária geral (horizontal, vertical e semafórica) na área de influência do empreendimento

Como será o hospital, as torres e o shopping:

— A estrutura do Hospital Moinhos de Vento contará com uma unidade avançada de diagnóstico e atendimento aos pacientes com foco na medicina de média e baixa complexidades. O hub colaborará para o atendimento de saúde da Capital ao disponibilizar consultas e exames, além de ampla gama de serviços complementares.

— O complexo multiuso da Melnick Even terá duas torres com 314 unidades. A torre residencial tem infraestrutura independente, composta de 140 unidades de lofts e aptos de um dormitório. A torre comercial terá 168 salas comerciais e consultórios e seis unidades clínicas com um total de 1.772 metros quadrados.

— O Bourbon Shopping Teresópolis será um centro comercial com 12 mil metros quadrados de área bruta locável, distribuídos em dois pavimentos, e 608 vagas de estacionamento. Contará com um supermercado como uma das lojas âncoras, um mix de lojas satélites, operações de serviços e espaços de gastronomia.



 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.