Paralisação

Greve geral altera atendimento em escolas e postos de saúde em Porto Alegre

Onze escolas municipais não abriram nesta manhã. Paralisação também atinge duas unidades de saúde

30/06/2017 - 10h48min | Atualizada em 30/06/2017 - 10h48min

A greve geral provoca alterações na rotina de escolas e postos de saúde na manhã desta sexta-feira (30) em Porto Alegre. Conforme as secretarias municipais de Saúde e Educação, assim como a Secretaria da Educação do Estado, alguns estabelecimentos não abriram ou realizam atendimento parcial.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), 11 das 98 escolas não abriram — 10 de Ensino Fundamental e uma de Educação Infantil. Além disso, 23 instituições funcionam de forma parcial. A Smed ainda não divulgou quais foram as regiões mais afetadas. 

Leia mais:
Veja os pontos com bloqueios nas rodovias federais do RS
BM usa bombas de efeito moral para liberar garagens em Porto Alegre
Manifestantes são presos após protesto em frente à Carris

Já a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) não possui números exatos sobre a paralisação, mas informa que mais da metade das 200 instituições da Capital não abriram nesta manhã.

Os serviços de saúde também apresentam modificações no atendimento. A gestão municipal ainda não possui dados definitivos, mas, dos 141 postos, ao menos duas unidades não abriram — as unidades São Cristóvão, na Zona Norte, e Tijuca, na Zona Leste. A São Cristóvão tem previsão de reabertura no início da tarde.

Nas regiões central e sul da cidade, os postos funcionam normalmente, assim como o Hospital de Pronto Socorro (HPS) e o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas. A secretaria informou que as consultas estão sendo reagendadas pelas gerências regionais de saúde. 

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.