Análise dos bombeiros

Quase 90% dos planos contra incêndio precisam de correção em Porto Alegre

Principais erros se referem a iluminação de emergência, rota de fuga e extintores

30/06/2017 - 16h45min | Atualizada em 30/06/2017 - 16h45min
Quase 90% dos planos contra incêndio precisam de correção em Porto Alegre Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS  

O Corpo de Bombeiros analisou, desde 12 de junho, 864 Planos de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) que estavam represados em Porto Alegre. A força-tarefa chamada Contagem Regressiva, que conta com 11 bombeiros do Interior e 13 da Capital, apreciou média de 48 PPCIs por dia. Do total, 743 (86%) possuíam irregularidades ou erros — por isso, receberam notificação de correção. Em 121 (14%), houve emissão do certificado de aprovação.

— Geralmente são erros de lançamento do plano, como iluminação de emergência, extintores, rota de fuga que precisam ser corrigidos para vistoria e posterior emissão do alvará — explica o tenente-coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira Júnior, comandante da força-tarefa.

Leia mais:
Incêndio atinge lojas na Avenida da Azenha, em Porto Alegre
FOTOS: incêndio atingiu quatro lojas na Avenida da Azenha 
VÍDEO: veja como os bombeiros combateram o incêndio na Azenha

O oficial conta que, quando a operação começou, o grupo estava analisando PPCIs protocolados em setembro passado. Agora, estão sob apreciação os planos encaminhados em janeiro.

— Se continuarmos com esse ritmo, trabalharemos com prazo aceitável — destaca o oficial.

Após a aprovação do plano, os bombeiros fazem a vistoria do local para, depois, emitir ou determinar eventual adequação do Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio. O objetivo, ao fim da força-tarefa, é conseguir analisar em até 90 dias os PPCIs após protocolo.

— Chegávamos a levar 300 dias para conseguir analisar um plano — relata o tenente-coronel.

A força-tarefa vai até 22 de julho, mas há a intenção de prorrogá-la em mais uma semana para conseguir zerar o passivo. No dia 21, um incêndio destruiu quatro estabelecimentos comerciais na Avenida da Azenha. Nenhum tinha PPCI.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.