Saúde

Dez emergências de Porto Alegre estão superlotadas nesta sexta-feira

Devido à chegada brusca do inverno, número de pacientes que procuram por atendimento aumentou consideravelmente

21/07/2017 - 19h56min | Atualizada em 21/07/2017 - 19h56min
Dez emergências de Porto Alegre estão superlotadas nesta sexta-feira Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS  

Porto Alegre registrou dez emergência com problemas de superlotação nesta sexta-feira (21). O problema é parecido com o que foi registrado há dois dias, quando este número chegou a 11, entre hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), pacientes com casos sem gravidade devem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Diferente do que foi constatado na quarta-feira (19), agora, o Hospital Dom Vicente Scherer, do complexo da Santa Casa, que atende por convênio, está com o atendimento normalizado na emergência. A situação também voltou ao normal no Hospital Nossa Senhora da Conceição, na Zona Norte. Porém, os hospitais Santa Clara, do complexo Santa Casa, Instituto de Cardiologia, Clínicas, São Lucas da PUCRS, Moinhos de Vento, Restinga e Santo Antônio atendem com restrições devido à superlotação.

Leia mais:
Moradores de rua contam como lidam com o frio 
No dia mais frio do ano, telefone da prefeitura para ajuda a morador de rua não atendeu

Na tarde desta sexta-feira, a UPA da Cruzeiro do Sul enfrentou problemas de restrição no acolhimento: são cerca de 18 pacientes internados em observação, onde o espaço seria de 12 leitos. Para agravar a situação, dez pessoas aguardam por atendimento, sendo que duas delas esperam por vagas em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A superlotação também foi grande nas UPAs Moacyr Scliar e da Bom Jesus, onde foi registrada a situação mais grave: a lotação ultrapassa os 328%.

Segundo a SMS, a procura por emergência é maior com a chegada do inverno. Em casos sem gravidade, a orientação é de que a população procure as Unidades Básicas de Saúde. Conforme levantamento feito pela secretaria, 75% da população que procura unidades de emergência e urgência são classificados com pulseiras verdes ou azuis (casos sem gravidade emergencial).

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.