Mudança

Fasc publica edital para que abrigos residenciais sejam administrados por entidades de assistência social 

Expectativa da prefeitura é de que a nova medida traga economia de mais de R$ 2,5 milhões por ano 

19/07/2017 - 09h10min | Atualizada em 19/07/2017 - 09h14min
Fasc publica edital para que abrigos residenciais sejam administrados por entidades de assistência social  Adriana Franciosi/Agencia RBS
Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS  

A Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) lançou na segunda-feira (17) um edital para que instituições de assistência social possam assumir a gestão de mais seis abrigos residências para crianças e adolescentes. O edital propõe que as unidades da rede própria da Fundação passem a ser 100% conveniados, onde as entidades serão responsáveis por todo o processo de acolhimento e infraestrutura. 

Em 45 dias será divulgado o resultado da empresa vencedora. Assim, a Fasc procederá com a devolução destes imóveis, hoje locados para os abrigos residenciais. Quatro abrigos já estão sendo administrados nesse novo formato pela Obra Social Imaculado Coração de Maria (Osicom), instituição comunitária, não governamental, sem fins lucrativos.  

Leia mais
Como é a rotina de quem recorre aos albergues no inverno em Porto Alegre
Sindicância aponta irregularidades em contratos de 34 imóveis alugados pela Fasc
Fasc alugou imóvel de mulher de servidor municipal com preço 75% acima do mercado, diz investigação

De acordo com a Fasc, esse novo modelo — de gestão plena — funciona da seguinte maneira: a instituição conveniada recebe um valor per capita e arca com 100% das despesas do acolhimento e funcionamento do abrigo. Sendo assim, a Fundação não tem mais que arcar com as despesas como aluguéis, telefone, energia elétrica, alimentação, veículos, materiais de alojamento, materiais de consumo, passes assistenciais, manutenção, entre outros custos relativos a estas unidades. A Fasc passa a ficar apenas com a responsabilidade de acompanhar e fiscalizar todos os serviços prestados pelas instituições.

— A Fasc vai deixar de ter gastos com aluguel, que a partir de agora serão repassados diretamente pela prefeitura para a entidade conveniada. Será uma gestão muito mais eficaz e econômica para os cofres públicos. A expectativa é de que os problemas de atraso de pagamento e outras eventualidades seja minimizado em 90% — explica Oziel Alves, chefe de gabiente da Fasc. 

Com essa proposta dos editais, 19 contratos de locação de imóveis ficarão a cargo do município e não mais 34, como anteriormente. Os 19 restantes terão os valores de aluguel avaliados pela Secretaria Municipal da Fazenda. A intenção é verificar se os alugueis estão dentro dos preços de mercado e, se necessário, renegociar a locação com os proprietários.

Os abrigos residenciais são espaços destinados ao atendimento de grupos de até 20 crianças e/ou adolescentes. Os jovens são atendidos por uma equipe de profissionais, formada por técnicos e educadores sociais.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.