Transporte público

Saiba como as isenções na passagem de ônibus funcionam em outras capitais pelo país

ZH comparou as regras que a prefeitura quer implantar em Porto Alegre com outras seis cidades

Por: Bruna Vargas e Bárbara Müller
27/07/2017 - 06h30min | Atualizada em 27/07/2017 - 09h21min

Das seis propostas de redução de isenções no transporte público encaminhadas pela prefeitura de Porto Alegre à Câmara Municipal nesta semana, limitar o passe livre para idosos a partir de 65 anos é a regra mais adotada pelas principais cidades brasileiras. ZH comparou as regras que a prefeitura quer implantar na Capital com outras seis cidades: Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e São Paulo. Enquanto o tratamento de questões como o passe estudantil e o limite de idade da frota varia entre as capitais, há pontos em que Porto Alegre vai divergir de outras grandes cidades caso o pacote da prefeitura seja aprovado pelos vereadores.

Um deles é a obrigação que policiais e guardas municipais terão de mostrar o cartão Tri para viajar de graça. Em capitais que também concedem esse benefício — no Rio de Janeiro, ele inexiste —, o funcionamento é semelhante ao que ocorre hoje em Porto Alegre: estar fardado basta. Segundo a EPTC, a mudança teria como foco inibir fraudes.

Leia mais:
Isenções nas passagens de ônibus: o que dizem os afetados pela proposta
Projeto que prevê extinção das vagas de cobrador de ônibus não define como será o pagamento de passagem em dinheiro

Um dos pontos mais polêmicos das propostas do Executivo parece ainda não ter entrado na pauta de discussão de outras cidades: o projeto que desobriga a presença de cobrador no ônibus em alguns horários. Todas as capitais consultadas pela reportagem consideram obrigatória a função em linhas convencionais. 

Clique nas propostas de isenções da prefeitura e veja as regras, para cada ponto, em seis capitais brasileiras


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.