Saúde

Direção do HPS de Porto Alegre projeta para metade de 2018 fim de reforma e reabertura de leitos 

Hospital vai perder um leito comum, mas vai ganhar um leito de isolamento; reforma está estimada em R$ 1,6 milhão 

23/08/2017 - 17h00min | Atualizada em 23/08/2017 - 17h10min
Direção do HPS de Porto Alegre projeta para metade de 2018 fim de reforma e reabertura de leitos  Cristine Rochol / PMPA/
HPS de Porto Alegre vai passar por reforma Foto: Cristine Rochol / PMPA  

A reforma da enfermaria de traumatologia do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre deve ser concluída na metade de 2018. Depois das obras no segundo andar do hospital, os leitos de internação fechados no começo de julho poderão ser reabertos. O valor estimado da obra, que ainda precisa ser licitada, é de R$ 1,6 milhão.

No total, 11 leitos foram fechados por falta de estrutura do espaço. Com a reforma, no entanto, 10 serão reabertos – 9 do tipo comum e um que será transformado em de isolamento, que ocupa mais espaço. O diretor-geral do HPS, Amarílio Macedo, explica que a novidade é necessária no hospital:

— O leito de isolamento é um espaço novo, que não temos na traumatologia, e que é necessário para pacientes com contaminação, ou que estão usando alguns tipos de antibióticos. Além disso, a reforma vai trocar o sistema de ar-condicionado e modernizar o espaço, com novos sanitários, unidades de prescrição médica e instalação de sistemas de internet e telefone — ressalta.

Primeiro, será feita a reforma da ala A, onde os leitos já estão fechados. No local há, inclusive, um degrau na entrada de um banheiro – o que é incompatível para pacientes com problemas traumatológicos. Essa etapa vai durar cerca de cinco meses. Depois, será reformada a ala B, onde há mais 10 leitos, em fase que deve levar mais quatro meses.

— Com o fim da reforma, voltaremos a trabalhar com 134 leitos de internação no hospital. Mesmo assim, com a estratégia que montamos após o fechamento dos leitos, ninguém deixou de ser atendido neste período. Nós registramos, inclusive, um pequeno aumento no número total de atendimentos do HPS — destaca o diretor-geral.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que a licitação ainda está em análise na prefeitura. Conforme Macedo, para que o processo licitatório seja concluído, com empresa vencedora, serão necessários cerca de três meses.