Revolução urbana

De "cidade-dormitório", Canoas vira centro de oportunidades

Em pouco mais de dois meses, surgiram novas opções de sorveteria, bar, loja de roupa, bijuterias, restaurante, entre outros empreendimentos

08/09/2017 - 09h00min | Atualizada em 08/09/2017 - 10h28min
De "cidade-dormitório", Canoas vira centro de oportunidades Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS  

Ao longo das novas avenidas do bairro Marechal Rondon, em Canoas, se sucedem lojas e restaurantes recém-abertos ou em vias de inauguração. Em pouco mais de dois meses, apenas, surgiram novas opções de sorveteria, bar, loja de roupa, bijuterias, restaurante, entre outros empreendimentos, em um raio de pouco mais de um quilômetro. As crescentes opções de compra ou lazer e as oportunidades de trabalho atraem visitantes e profissionais de outras cidades para passear ou trabalhar em Canoas.

Uma das lojas recém-abertas no oásis de prosperidade canoense é a renomada sorveteria e cafeteria Miski, com origem em São Leopoldo e presente em um dos mais sofisticados endereços do Estado, a Rua Padre Chagas, em Porto Alegre. A empresária Rosilaine Costa, 48 anos, conta que já receberam clientes de pontos distantes como Serra, Litoral Norte e até Santa Catarina para experimentar os quitutes do estabelecimento.

Leia mais:
Bairro de Canoas ganha novos prédios, shopping e restaurantes
Valorização faz moradores colocarem casas à venda por mais de R$ 1 milhão
FOTOS: conheça o bairro de Canoas que contraria o cenário de crise

— O movimento já é grande, mas acreditamos que a região vai estourar depois da abertura do shopping — avalia Rosilaine.

A sorveteria conta com 10 funcionários e, aos finais de semana, a equipe é reforçada com mais quatro profissionais para dar conta da demanda. Por isso, a região vem ajudando a sepultar de vez o estigma de "cidade-dormitório", segundo o qual os moradores de Canoas dormem na cidade e trabalham na Capital.

O gerente de vendas Marcos Pereira, 48 anos, por exemplo, dorme em Porto Alegre e há três anos deixou o trabalho na Capital para atuar em uma imobiliária de Canoas localizada no epicentro da revolução urbana.

— Tenho, hoje, três clientes de Porto Alegre querendo vir para cá. Embora a região esteja muito valorizada, ainda vale a pena na comparação com bairros equivalentes da Capital. A proximidade com o parque dá muita qualidade de vida — conta.

O valor médio dos apartamentos nas imediações fica ao redor de R$ 400 mil a R$ 500 mil.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.