Porto Alegre

BikePoa: em vez das novidades esperadas, antigos problemas são encontrados nas estações

Terminou no domingo o prazo para o serviço operar com 400 bikes em 40 estações com wi-fi. Empresa promete nova etapa para este mês

Por: Jéssica Rebeca Weber
06/09/2016 - 03h00min | Atualizada em 19/09/2016 - 18h54min

A semana deveria ter começado com um serviço de aluguel de bicicleta mais qualificado em Porto Alegre, com 40 estações, serviço de wi-fi grátis em cada uma e 400 bikes, equipadas com iluminação traseira e dianteira. Entretanto, mesmo com o fim dos quatro meses de prazo estipulados para as melhorias, o BikePoa ainda oferece número reduzido de estações e poucos veículos — parte deles, danificada.

— A última bicicleta que peguei hoje estava com um dos freios estragado. Descobri isso descendo uma lomba: quase atropelei uma pessoa — conta a estudante Bruna Noronha, 22 anos.

Leia também:
Para concorrer com o Uber, Sindicato dos Taxistas lança app que avalia serviço
UberX promete tarifa mínima de R$ 5 a partir de terça-feira
Empresas de ônibus da Capital vão pedir revisão de contrato  

O ZH Pelas Ruas percorreu 10 das 28 estaçõesativas do BikePoa na tarde desta segunda-feira, sem encontrar sinaldo prometido wi-fi. Embora a maior parte das bicicletas aparentassem estar emboas condições, foram flagrados alguns pneus totalmentevazios, acessórios como espelhos retrovisores quebrados e painéis commapas pichados. Uma das estações visitadas, no Largo Zumbi dos Palmares, nãotinha nenhuma bicicleta disponível. 

— A quantidade de bikes ainda continua pequena — atesta João Gabriel dos Santos, 20 anos, auxiliar administrativo que utiliza o serviço para ir do trabalho à UFRGS.

Doze estações estão sendo realocadas, como essa na esquina da Avenida Erico Verissimo com a Ipiranga Foto: André Ávila / Agencia RBS

A Serttel, administradora do serviço desde 2012 e única empresa a participar da concorrência neste ano, esclarece que as 12 estações que faltam já começaram a ser realocadas (confira os novos endereços abaixo) e que o trabalho será finalizado na primeira quinzena de setembro. A empresa afirma que o sistema de wi-fi está em processo de configuração e implantação e, bem como as melhorias na iluminação dos veículos, será concretizado neste mês. A assessoria de imprensa da companhia não informou a data.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) disse que notificou a empresa pelo atraso no calendário integral das mudanças. A Serttel, por sua vez, afirma que aguardava licença para a instalação, e que ela "foi emitida pela EPTC na sexta-feira".

Entre as melhorias acordadas na assinatura do contrato, em 4 de maio, ficou estipulado que haverá 400 bicicletas em circulação, permanentemente, mais os veículos de reserva. Anteriormente, eram 400 no total, mas, quando algumas iam para manutenção, a oferta reduzia.

Os valores seguirão inalterados, R$ 5 por dia e R$ 10 o passe mensal, durante os cinco anos de contrato previstos na licitação. O sistema de bicicletas compartilhadas já realizou 832 mil viagens e conta com 180 mil pessoas cadastradas, segundo informações da prefeitura. 

Confira onde serão instaladas as 12 estações realocadas:

Leia mais notícias de ZH Pelas Ruas


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.