Porto Alegre

Obras de praça junto ao Gasômetro devem ser entregues neste mês

Praça Júlio Mesquita passou por revitalização, ao custo de R$ 1,4 milhão

Por: Jéssica Rebeca Weber
07/12/2016 - 19h56min | Atualizada em 07/12/2016 - 20h42min

Até o começo do ano, o que saltava aos olhos de quem passava pela Praça Júlio Mesquita eram os pilares do antigo aeromóvel. As ociosas estruturas construídas nos anos 1980 continuam lá, mas agora também chamam atenção um playground colorido, um grande deque de madeira, uma academia ao ar livre e uma quadra esportiva.

A praça em frente à Usina do Gasômetro foi revitalizada, junto às obras da orla, e deve ser entregue neste mês — a data ainda não foi definida. De acordo com informações da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), falta concluir as calçadas na Rua General Salustiano e o plantio de grama.

Leia mais:
Andamento de obra na orla de Porto Alegre revela novidades
Lago sob a Ponte de Pedra passa por escavações
Linha de ônibus entre aeroporto e hotéis de POA começa a operar nesta quinta

— Semana que vem, finalizamos — diz o engenheiro Assis Arrojo, coordenador de fiscalização.

Aguardadas desde 2012, as obras foram iniciadas em maio deste ano. Chegou a ser divulgada uma previsão de entrega para outubro. Por meio de assessoria de imprensa, a Smov afirma que o prazo para término dos trabalhos se encerraria apenas em abril de 2017 e que a obra "transcorreu normalmente".

O projeto é assinado pelo escritório do arquiteto paranaense Jaime Lerner, com investimento de R$ 1,4 milhão. O charme dele está em um deque de madeira itaúba de 1.842 m², construído com fendas para a preservação de algumas das árvores existentes no local. Bancos, também de madeira, contornam as espécies. Inicialmente, estava prevista ainda a instalação de um espelho d'água, mas ele foi retirado do projeto por solicitação da prefeitura, com o objetivo de evitar água parada.

As melhorias ainda nem foram entregues, mas quem mora ou trabalha nos imediações já se preocupa com a preservação da praça.

— A gente quer ver se terá manutenção. Se não, permanece bonito por dois anos e, daí, fica em mau estado — diz o advogado Hero Aranchipe Junior, 50 anos, que também sugere a instalação de câmeras de monitoramento.

Praça recebeu quadra e academia a céu aberto Foto: Camila Domingues / Especial

Em junho, o ZH Pelas Ruas mostrou que as obras de revitalização da praça revelaram o alicerce do muro e do portão de entrada da Casa de Correção, cadeia que recebeu os primeiros presos em 1855 e foi demolida nos anos 1960. A obra foi acompanhada por arqueólogos, que propuseram à prefeitura a exposição de algum marco que evidenciasse a estrutura encontrada.

Os alicerces estão sob o deque de madeira, mas foram construídos dois pilares de concreto, de aproximadamente meio metro de altura, para representar a entrada da antiga cadeia. De acordo com a Smov, esses volumes serão revestidos com cerâmica, e haverá uma ilustração histórica do local.

Estruturas de concreto lembrarão entrada de cadeia demolida Foto: Camila Domingues / Especial

Leia mais notícias de ZH Pelas Ruas

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.