Em busca da solução

Pelas Ruas: em média, quatro problemas registrados no app são resolvidos por dia

Na plataforma colaborativa, moradores da Capital e da Região Metropolitana podem compartilhar e discutir problemas de suas cidades

17/04/2017 - 21h50min | Atualizada em 17/04/2017 - 21h50min

Ruas esburacadas, lixo acumulado em lugares inadequados, árvores e postes de energia elétrica com risco de queda e esgoto a céu aberto estão entre as situações mais relatadas no app Pelas Ruas, no qual moradores da Capital e da Região Metropolitana podem compartilhar e discutir problemas de suas cidades. A plataforma é uma iniciativa de Rádio Gaúcha, ZH e RBS TV.

Pelo menos 113 problemas foram solucionados desde o lançamento do aplicativo, em 23 de março — uma média de quatro por dia. O número, porém, tende a ser maior, já que alguns usuários podem esquecer de marcar a demanda como solucionada.

Basta um smartphone e acesso à internet para que o cidadão aponte o que está errado e crie uma rede colaborativa em busca de soluções para a cidade. Na esquina da Avenida Cristóvão Colombo com a Rua Ernesto Alves, um bueiro que estava aberto e oferecia risco para o trânsito foi fechado pouco mais de uma semana após a publicação de José Estevão Damiani. Assim que viu o retorno de sua postagem, ele apontou que o reparo foi realizado.

Bueiro no bairro Floresta foi fechado pouco mais de uma semana depois de relato na plataforma Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Uma foto foi suficiente para acabar com um problema que fazia parte do cotidiano de quem circulava pela Rua Guilherme Schell, no bairro Santo Antônio, há três anos. Um buraco de 40cm de profundidade foi tapado poucos dias após a reclamação surgir no aplicativo e ter virado pauta para reportagem.

Buraco em passeio da Guilherme Schell com 40cm de profundidade foi solucionado após três anos Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

A região onde havia o dano é de grande circulação de estudantes de uma faculdade.

— Esse buraco estava há três anos aqui, uma menina quase machucou a perna quando foi atravessar a rua. Ninguém fez nada até o problema ser compartilhado em outro canal que não fosse o 156 — relatou um senhor que preferiu não se identificar.

Há uma semana, Fátima Silva, 56 anos, publicou a foto de uma árvore que estava caída no meio da calçada da Alberto Bins, no Centro Histórico, próximo a uma parada de ônibus.

— Eu moro há 10 anos por ali, pego ônibus para o trabalho todos os dias. Publiquei o problema e, no dia seguinte, a árvore já não estava mais no local — afirma.

Árvore que estava caída no meio de calçada da Alberto Bins foi retirada no dia seguinte da postagem Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Para a Secretaria de Serviços Urbanos de Porto Alegre, todo cidadão que ajuda na fiscalização do serviço público presta uma importante contribuição para a cidade. O órgão informou que, na Capital, as demandas de serviços, bem como as reclamações existentes, são cadastradas e executadas pelo Fala Porto Alegre (156). A abertura de um protocolo é o único caminho para a inclusão de serviços na programação dos departamentos.

A pasta destaca que segue contando com a importante participação da sociedade e da imprensa para identificar possíveis falhas e aprimorar o trabalho prestado aos cidadãos.

O Pelas Ruas está disponível para iOS 9 ou superior e a partir da versão 6.0 do Android. 

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.