Peça de resistência

Cozinha de loft tem o mesmo tratamento do living de um apartamento convencional

Cores e as linhas do prédio integram a casa de um jovem casal da Capital

15/04/2012 | 06h10
Cozinha de loft tem o mesmo tratamento do living de um apartamento convencional Adriana Franciosi/Agencia RBS
Projeto parte da concepção da ilha central com a área de cocção e a sequência da mesa de jantar Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

De onde parte um projeto de arquitetura de interiores é uma questão instigante. No caso de um loft, cresce o interesse, devido à falta de compartimentação que "diz" qual o ambiente social é o mais importante. Ao considerar que a criação foi encomendada para uma unidade de um prédio de lofts com projeto selecionado para a Bienal Ibero Americana de Arquitetura deste ano, a curiosidade aumenta. A arquiteta Graziella Yllana Hecher, criadora da proposta de interiores, junto com o marido, Rodolfo de Conto Hecher, para a área de 107 metros quadrados, revela a tendência contemporânea:

— O projeto partiu da cozinha.

Tudo começou com a concepção da ilha central com a área de cocção — cooktop e grelha (barbecue) dispostos em fita sob duas coifas — e a sequência da mesa de jantar. Esse ponto proporciona não apenas um espaço confortável para as refeições e o convívio, mas também a contemplação do estar, conforme ressalta Graziella.

Um jovem casal que gosta de receber e seu cão, um buldogue inglês, desfrutam de mobiliário confortável, escolhido para durar. Peças de design assinado e vintage são dispostas em meio aos elementos arquitetônicos aparentes da obra arquitetônica reconhecida de Ricardo Ruschel, Carlos Eduardo Voegeli e Márcio Carvalho.

À luz da arquitetura

Pilares originais e bancada sob os janelões, com tela solar automatizada para regular a entrada de luz, dialogam com o forro aparente de lajes nervuradas do prédio no bairro Petrópolis. Na área da cozinha, o recurso do rebaixo com gesso acartonado acomoda iluminação e duas coifas sobre a ilha.

Como o casal de arquitetos assumiu as eletrocalhas, foi adotada pintura eletrostática cinza e luminárias no mesmo tom. Para o piso, a escolha recaiu sobre a madeira e o tecnocimento — variação moderna do cimento alisado. Regula a temperatura o ar condicionado, do tipo cassete, de 24 mil BTUs, para a área social, com 2m70cm de pé-direito.

Destaques do projeto:

— GAVETAS GOURMET organizam as ferramentas de trabalho, sob a estrutura de cocção embutida no tampo da ilha, o que permite ao cozinheiro preparar os alimentos integrado aos convivas no estar.

Revestimentos em tons de cinza criam estampa de fundo para a área de preparo dos alimentos com eletroeletrônicos em aço inox embutidos. O mobiliário tem revestimento de melamina com textura grafite.

— Observe as linhas desenhadas para o móvel aparador, com 0,80cm de altura no topo da sequência de madeira natural, a peroba rústica, em contorno curvo e iluminado, o que gera num primeiro momento a intrigante ilusão de ótica de uma imagem refletida por um espelho.

— Tacos de golfe herdados do avô fazem referência do esporte praticado pelo proprietário do loft. Da avó, vieram elementos como a batedeira vintage e a cadeira de bonde. As peças antigas convivem em harmonia com peças de design e obras de arte, como o trabalho de Martin Streibel, sobre o aparador de apoio ao jantar. Atrás da TV, o efeito de iluminação fica por conta de uma fita de LEDs — no living iluminado por ARs 70.

Mostra ou esconde

Branco predomina no dormitório, com mobiliário em cinza, integrado à proposta social iniciada na cozinha pelo projeto dos arquitetos Graziella e Rodolfo Hecher para o loft de um jovem casal.

No futuro, entrarão em cena outros elementos na proposta, para dar privacidade e conforto à área íntima. Uma porta de correr na divisão com a sala se somará a uma cortina no vidro já colocado atrás da cabeceira da cama. Esse setor, com 2m40cm de pé-direito, é servido por um ar condicionado cassete de 9 mil BTUs.

Junto ao banheiro, há espera para um equipamento de banho de imersão. A banheira será alternativa ao box de vidro com porta pivotante.

No lavabo, a bancada é o destaque, de mármore translúcido cristal. Neste projeto, os tons neutros são quebrados ora por elementos pontuais de cor, ora pela iluminação minuciosa.

— Dois recursos são destaques no dormitório: a cabeceira da cama, de couro em tom fendi, descolada da base, é retroiluminada por fita de LEDs. E, no armário, as portas de vidro pintado com uma técnica de jateado na cor cinza, em listras horizontais, no padrão proposto pela fábrica, têm uma área transparente de onde é possível avistar o interior do móvel.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.